Se você já pagou por WiFi dentro de um voo, seja no Brasil ou no exterior, deve estar ciente de que a qualidade da conexão em aeronaves é bem precária e não serve para muita coisa além de mandar mensagens e, quem sabe, postar uma ou outra foto no Instagram. Existe, contudo, um consórcio de empresas que está tentando mudar isso.

O grupo se chama Seamless Air Alliance ou SAA e está trabalhando na construção de uma rede de satélites em baixa órbita para oferecer conectividade constante para os passageiros em qualquer situação. De acordo com o site da SAA, a organização pretende não apenas oferecer uma conectividade muito melhor do que o WiFi atual dentro de aviões, mas sim entregar a “melhor internet que você já usou”.

Melhor internet que você já usou

Por conta disso, podemos imaginar que esse consórcio esteja de fato falando de internet de alta velocidade, dessas que você experimenta em grandes eventos de tecnologia e games, tais como a Campus Party.

4G?

O mais curioso, entretanto, é a forma como isso poderá ser implantado. Pelo que diz a SAA, parece que o padrão utilizado será o 4G LTE e não WiFi tradicional. Dessa forma, os usuários poderiam se conectar à uma rede de telefonia móvel dentro do avião, não importa em que parte do globo eles estejam.

Seria possível não apenas usar uma internet super-rápida, mas também mandar SMS e realizar ligações telefônicas

Nesse caso, os usuários utilizariam a rede como se estivessem usando o serviço de suas operadoras em terra. Portanto, podemos imaginar que seria possível não apenas usar uma internet super-rápida através de uma antena 4G dedicada, mas também mandar SMS e realizar ligações telefônicas.

A ideia da SAA é fazer parcerias com operadoras de todo o mundo para que elas levem suas redes para dentro dos aviões. Assim, os clientes não teriam que comprar planos de WiFi separadamente como ocorre hoje. Imaginamos, contudo, que usar a rede 4G do avião seria mais caro do que fazer o mesmo em terra. Portanto, a situação provavelmente envolveria roaming.

Satélites

Seja como for, a empresa responsável por construir a rede de satélites, a OneWeb, ainda não lançou nenhum deles ao espaço. Ao todo, a companhia pretende colocar 900 deles em órbita, mas isso pode demorar até 2027 caso os lançamentos comecem de fato ainda em 2018.

Até lá, a rede poderá provavelmente funcionar de forma parcial, mas ainda não temos um prazo para quando isso começará a ser implementado. Além de empresas de telecomunicação, a única companhia aérea envolvida no projeto da SAA é a norte-americana Delta. Mas, nos próximos anos, podemos imaginar outras empresas comecem a se interessar pela novidade.