A youtuber britânica Elle Darby estava planejando uma viagem para Dublin, na Irlanda, e entrou em contato com o hotel Charleville Lodge tentando uma “parceria”. A troca era bem simples: se pudesse se hospedar no local durante cinco dias sem pagar nada por isso, ela faria um vídeo sobre a estadia para publicar em seu canal, atualmente com 94 mil inscritos.

Acontece que o dono do estabelecimento, Paul Stenson, não achou uma boa ideia. Após ler o email enviado por Darby, que se apresentou na mensagem como “influenciadora de mídia social, especialmente em assuntos sobre estilo de vida, beleza e viagens”, ele publicou uma resposta a ela na página de seu outro estabelecimento, o The White Moose Café.

“Querida influenciadora digital (eu sei o seu nome, mas aparentemente não é importante utilizar nomes). Obrigado pelo seu email pedindo por hospedagem grátis em troca de exposição. É preciso muita cara-de-pau para enviar uma mensagem como esta”, escreveu.

'Talvez eu devesse dizer aos meus funcionários que eles aparecerão em seu vídeo em vez de receber um pagamento', escreveu Stenson

“Se eu deixar você ficar aqui em troca de aparecer em um vídeo, quem pagará a equipe que atenderá você? Quem pagará as camareiras que limparão o seu quarto? Os atendentes que servirão o seu café da manhã? Os recepcionistas que farão o seu check-in? Quem pagará pela luz e pelo aquecimento durante a sua estadia?”, prosseguiu Stenson. “Talvez eu devesse dizer aos meus funcionários que eles aparecerão em seu vídeo em vez de receber um pagamento pelo trabalho de carregar as suas coisas para dentro.”

“Sorte a nossa que temos uma audiência significativa nas mídias sociais. Temos 186 mil seguidores em duas páginas do Facebook, uma estimativa de 80 mil no Snapchat, 32 mil no Instagram e quase 12 mil no Twitter, mas, meu Deus, eu jamais pediria algo de graça a alguém”, desabafou. “Os números acima não me fazem melhor do que ninguém nem me dão o direito de não pagar por algo que todo mundo tem que pagar,” registrou o dono do hotel antes de finalizar com um “P.S. A resposta é não”.

The White Moose CaféResposta na íntegra do The White Moose Café.

“Que constrangedor”

Stenson publicou um print do email junto de sua resposta no Facebook, porém, apesar de ter apagado o nome e o endereço da autora da mensagem, ele deixou visíveis o número de seguidores do YouTube e do Instagram citados por ela — à época, 87 mil no YouTube e 76 mil no Instagram. Isso permitiu que a sua identidade fosse rapidamente descoberta pela audiência do hotel.

A partir de então, ela passou a ser alvo de "uma onda de ódio" na internet, conforme declarou à BBC, e resolveu publicar um vídeo de 17 minutos em seu canal para explicar a situação. Na publicação intitulada “Fui exposta (que constrangedor)”, a youtuber afirma que “como uma garota de 22 anos de idade que toca o seu próprio negócio de casa, eu não sinto ter feito algo de errado”.

“Eu realmente não sei qual a intenção [do dono do hotel ao publicar a sua mensagem]. Ele foi malvado”, prossegue a youtuber.

Proibido influenciadores

Em resposta ao vídeo de Darby, Paul Stenson publicou um vídeo no Facebook informando que “todos os blogueiros estão banidos do nosso estabelecimento”.

“Depois da repercussão de ter pedido a uma blogueira que pague por um quarto de hotel, eu tomei a decisão de banir todos os blogueiros de nosso hotel e de nosso café”, registrou o dono do The White Moose Café.

Apesar das críticas e da negativa por parte do dono do hotel, Elle Darby aumentou o número de seus seguidores nas redes sociais e já acumula 94 mil inscritos no YouTube e 85,3 mil seguidores no Instagram. O vídeo em que explica a situação já passa de 1,5 milhão de visualizações e é o mais popular de seu canal, mostrando mais uma vez que publicidade negativa também é publicidade.