Jovens prererem ter a mão cortada a ficar sem internet

Os resultados de uma pesquisa feita na Inglaterra pela Intersperience,  com aproximadamente mil usuários da rede, mostra que o vício pela internet pode ser comparado àqueles por bebidas ou cigarros. Fizeram parte do universo do levantamento pessoas com idades entre 18 e 65 anos, trazendo declarações surpreendentes por parte dos entrevistados.

O apego emocional pela grande rede mostrou-se tão forte que parte dos usuários disseram que não conseguiriam passar um dia sequer sem acessá-la. Alguns dos entrevistados chegaram a alegar que tal atividade seria tão difícil quanto parar de fumar ou beber. Outros vieram a dizer que ficar sem internet “seria o seu pior pesadelo” e que preferiam “ter a mão amputada” do que passar por tal situação.

A pesquisa também levantou o dado de que 40% dos participantes alegam se sentir “sozinhos” quando não conseguem acessar a sua caixa de mensagens ou o correio eletrônico. Por outro lado, 23% dos entrevistados consideraria o fato de não poder conectar-se à internet como a sua “liberdade”.

Por outro lado, alguns considerariam o fato a sua ´libertação´

O assunto internet e vício já é levantado há algum tempo. Em pesquisas relacionadas ao tema, a Retrevo divulgou dados em março de 2010, mostrando que as pessoas estavam obcecadas por redes sociais. Na ocasião, 48% dos entrevistados disseram atualizar o Facebook e o Twitter durante a noite e imediatamente ao acordar.

Além disso, aproximadamente 50% dos jovens abaixo de 25 anos alegaram atualizar as mesmas redes a qualquer momento no qual pudessem acessar o computador (até ao acordar durante a madrugada).

Há aproximadamente um ano, outra pesquisa efetuada pela Oxygen Media Insights Group também demonstrou o vício pelas redes sociais. Esse levantamento englobou apenas mulheres, sendo que 60% delas alegaram que conseguiam se comunicar melhor com as pessoas online. Aproximadamente 40% declararam ser viciadas no Facebook.

Cupons de desconto TecMundo: