Imagem de: Pressão continua e Anonymous ameaça políticos sobre limite de internet

Pressão continua e Anonymous ameaça políticos sobre limite de internet

2 min de leitura
Avatar do autor

No começo do mês, uma célula brasileira da Anonymous divulgou que teve sucesso em sequestrar, por meio de ransomwares, computadores da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Segundo o grupo, em manifesto, "o objetivo era cobrar da agência uma posição firme, imutável e permanente sobre o fim da franquia de dados na internet fixa". Agora, dando sequência ao ato, a AnonBRNews começa a fazer pressão sobre os senadores que podem dar um fim definitivo ao bloqueio de internet.

"Está para ser votado ainda hoje o projeto de lei do Senado que proíbe de forma definitiva a franquia limitada de consumo nos planos de internet de banda larga", disse a célula. "Logo abaixo estão os emails e telefones de todos os senadores da República".

Por meio de duas URLs, que você pode acessar nas próximas palavras linkadas, a AnonBRNews mostra os contatos dos senadores e também os detalhes do projeto de lei.

"Já sabem, né? Quem votar contra vai ter '#exposed', internet 3G cancelada e 30 caçambas de entulho na porta da garagem no dia seguinte", disseram como ameaça. Isso significa que, se algum senador votar contra o projeto de lei que pretende encerrar a franquia limitada de consumo, a Anonymous deve vazar dados sigilosos do político — significado de "exposed".

#OpOperadoras

Luta e projeto de lei

A célula em questão está muito ativa desde o sequestro de PCs da Anatel via ransomware. Eles mesmos já haviam indicado: "eis que hoje, dia 1 de julho de 2016, inauguramos uma nova fase nas ações hackativistas pela liberdade da informação no Brasil", em manifesto.

O senador Cristovam Buarque adiou a votação

Essa nova ação de pressionar senadores faz parte das ações hackativistas citadas e, quando um grupo como o AnonBRNews comenta que vai continuar na luta, talvez realmente seja melhor que os políticos envolvidos abram os olhos para a questão — afinal, no mínimo, ter a conexão móvel cancelada e os dados expostos causa uma grande dor de cabeça.

O projeto citado, Lei 174/2016, autoria do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), sugere uma alteração no texto do Marco Civil para proibir qualquer limite no uso de dados sobre redes fixas implementado pelas operadoras. A alteração seria votada hoje, contudo o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) quer levar a discussão para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), portanto adiou a votação.

"Creio que esse é um projeto que vale a pena termos uma opinião do ponto de vista dos senadores que cuidam da economia na CAE", disse Buarque.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Pressão continua e Anonymous ameaça políticos sobre limite de internet