Não tem mais volta: o Internet Explorer morreu mesmo. A Microsoft vai substituir o navegador pelo Project Spartan no Windows 10 na tentativa de trazer novos ares à ferramenta e recuperar uma nova fatia do mercado. Enquanto isso, o Google Chrome chegou aos poucos e abocanhou quase a metade dos consumidores, deixando Safari, Opera, Firefox e outras marcas para trás.

Essa história uma boa parte do público pode conhecer, mas será que você consegue imaginá-la de forma gráfica e resumida? O usuário CJMinard do fórum Reddit facilitou a compreensão dessa guerra na ilustração abaixo, que faz um apanhado do que aconteceu com os navegadores de 2009 a 2015.

Claro que o desenho não conta com muita precisão na hora de fornecer dados e a ilustração até parece um pouco tosca, mas o conteúdo é bem passado.

Como é possível conferir na imagem, o Internet Explorer era soberano há alguns anos, especialmente por ser o navegador padrão do Windows. O Firefox, que incomodou por vários anos, parecia ser o substituto perfeito — até que o Chrome fez uma revolução. Atualmente, o browser da Google tem 49,06% do mercado, enquanto o pobre IE abocanha 17,94% dos consumidores.

Será que essa situação vai mudar? O Chrome tem recebido várias críticas sobre consumo de memória e o Spartan pode ser a redenção da Microsoft depois de anos criticada por apresentar um navegador ultrapassado. Por fora, o Firefox pode ganhar público de quem está insatisfeito com as duas marcas. Em outras palavras, a guerra promete — e nós vamos assistir a tudo isso de camarote.

Cupons de desconto TecMundo: