Scan e impressão 3D (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

As impressoras 3D são equipamentos que permitem a você imprimir praticamente qualquer coisa, de brinquedos e bonecos até partes de equipamentos industriais, tudo em apenas algumas horas. Embora alguns desses produtos não passem de moldes para serem preenchidos pelo material do produto final, muitos objetos podem ser utilizados como produto final, como bonecos e acessórios para celulares.

Atualmente, como as impressoras 3D já possuem faixas de preço mais acessíveis, com a estimativa de serem reduzidas ainda mais, uma série de novas aplicações passou a fazer parte das suas possibilidades. Abaixo, separamos alguns produtos que podem ser criados por esse método, divididos por ramos.

1. Itens médicos e hospitalares

Em um primeiro momento, ao pensar em itens médicos e hospitalares feitos por meio de impressoras 3D, a primeira ideia que provavelmente vem à mente de muitas pessoas são próteses, para membros ou ossos. Inclusive, já houve um caso no qual um paciente norte-americano teve 75% do seu crânio substituído por um implante produzido dessa forma.

Implante feito no crânio (Fonte da imagem: News.com.au)

A cirurgia ocorreu em março deste ano e o modelo foi montado levando como base imagens da cabeça do paciente obtidas por um scanner 3D. Inclusive, o modelo possui alguns “furinhos” com o objetivo de encorajar o crescimento de novas células e osso no futuro. Outro feito muito interessante no campo médico foi a orelha biônica criada por cientistas da Universidade de Princeton.

Orelha biônica (Fonte da imagem: Universidade de Princeton)

O modelo foi impresso utilizando células e cartilagem cultivadas artificialmente. Até o momento, a orelha artificial é capaz de captar ondas de rádio e, com o uso de diferentes sensores, pode conseguir fazer o mesmo para sons acústicos – tornando-se, teoricamente, algo muito superior às nossas orelhas comuns.

Embora o projeto ainda se trate de um protótipo, pois seriam necessários testes para comprovar a capacidade de ele ser ligado às terminações nervosas de um ser humano, já representa um grande avanço do uso de impressoras 3D para fins médicos. Outro ótimo exemplo foi o gesso criado por Jake Evill, recém-graduado na Universidade Victoria na Nova Zelândia.

O cortex cast (Fonte da imagem: Jake Evill)

O “Cortex Cast”, como é chamado o produto, se trata de um “exoesqueleto” para a proteção do membro quebrado. Como vantagens, ele é mais leve que o material utilizado para a função, é reciclável e possibilita que a pele “respire melhor”, pois permite a entrada de ar pela sua estrutura.

Além disso, ainda no campo médico, há estudos de outros itens que poderiam ser impressos por meio de tecnologia 3D, como órgãos internos, pele, membros e implantes em geral.

2. Criação de produtos domésticos

Este certamente é um dos ramos no qual uma impressora 3D poderia contribuir largamente, fazendo desde objetos básicos como chaveiros até vasos e outros objetos decorativos. “Imprimir” os seus próprios utensílios domésticos implicaria tanto em ter produtos com um modelo único quanto em criar designs que não seriam possíveis em determinados materiais.

Cadeira criada por impressão 3D (Fonte da imagem: i.materialise)

Além disso, o custo de um objeto criado em uma impressora 3D, em alguns casos, pode sair muito mais barato do que o de um item pronto disponível no mercado. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Michigan escolheram 20 itens comuns de uso doméstico e fizeram uma pesquisa com a média de preço para a aquisição deles no mercado.

Então, foi calculado qual seria o valor para a produção desses itens por meio de uma impressora 3D. A comparação chegou a um resultado impressionante: enquanto a aquisição dos produtos poderia custar entre US$ 312 até US$ 1.944, a impressão dos mesmos utensílios ficaria em torno do valor de US$ 18 e não tomaria muito mais do que um final de semana para ser concluída.

Alguns dos itens dos pesquisadores (Fonte da imagem: Michigan Tech)

Entre os itens que compunham a “lista de compras” dos pesquisadores estavam acessórios para celular, esmagador para alho, apoio para talheres, chuveiro, peças de um jogo de xadrez, entre outros itens desse tipo. Outro ponto interessante é que os materiais para a impressão são bastante variados e podem ser fortes o suficiente para sustentar objetos pesados. Isso faz com que você não fique limitado a coisas pequenas ou sem relevância.

Além disso, há também um exemplo interessante nos brinquedos e colecionáveis. Hoje, caso você queira um boneco de um jogo ou de uma animação, você tem que ir a uma loja para comprar, pagando muitas vezes mais pela licença do que pelo próprio material. Em um futuro que não parece estar distante, tudo o que você teria que fazer seria baixar um modelo direto do site da fabricante e imprimi-lo, sem taxas e custos de empacotamento e entrega imediata.

Vaso criado por impressão 3D (Fonte da imagem: i.materialise)

Para o problema da queda de celulares, também poderia ser impressa uma nova cobertura externa, assim você não precisaria ficar preocupado em adquirir capas protetoras que nem sempre possuem um visual agradável.

3. Moda

O campo da moda pode ser também largamente beneficiado pela impressão em três dimensões. Atualmente, as impressoras 3D têm conseguido produzir roupas com materiais mais “usáveis”, que ficam semelhantes a roupas de tecido no corpo, usando estruturas intermediárias para criar as costuras e entrelaçados presentes em muitas peças.

Uma das grandes vantagens em utilizar a impressão 3D para criar peças seria o fato de elas já estarem prontas para o uso e terem um custo reduzido, o que representaria um método de fabricação mais eficiente do que o modelo atual. As criações para o mundo da moda não param nos acessórios, como bolsas, tiaras e braceletes, mas peças como vestidos e biquínis impressos dessa forma já foram para as passarelas.

Vestido impressoVestido criado para Dita Von Teese (Fonte da imagem: dezeen magazine)

Uma grande dúvida, no entanto, com relação à indústria de roupas é que o diferencial de algumas grandes marcas está no fato de tudo ser feito à mão, com modelos exclusivos. Essa é uma questão que ainda divide alguns estilistas famosos, pois enquanto muitos acreditam que a ideia do “produzido por mãos humanas” seja romantizada, outros ainda preferem lidar com imperfeições de material nas suas produções.

Ainda na área de moda, a confecção de joias já vem se beneficiando da impressão 3D há algum tempo. A indústria utiliza esse método para a criação de protótipos, tanto para a montagem de peças novas, com o objetivo de visualizar como seria o produto, quanto para ideias trazidas por clientes para o desenvolvimento de itens exclusivos (especialmente para o teste e a observação de como seria a peça real no corpo).

Bracelete feito por impressão 3D (Fonte da imagem: i.materialise)

A impressão 3D permite criar designs que seriam praticamente impossíveis devido à grande precisão empregada na criação de estruturas complexas. Aqui, assim como no caso da impressão de roupas e acessórios, o produto também possui a vantagem de ser confeccionado em um período menor de tempo.

4. Arquitetura

Atualmente, o processo de construção de uma maquete física poderia ser facilitado adotando uma impressora 3D para a tarefa. Da mesma forma, objetos como outdoors decorativos poderiam ser inteiramente impressos, fazendo com que eles pudessem ser mais flexíveis, além de adotar materiais que poderiam ser reciclados posteriormente.

Porém, alguns arquitetos acreditam que, no futuro, casas inteiras poderiam ser montadas a partir de impressão em três dimensões. Inclusive, após montar o seu próprio modelo de impressora 3D, a “KamerMaker” (ou Construtora de Cômodos, em uma tradução livre), a companhia holandesa DUS pretende fazer uma versão de uma casa clássica da região.

KramerMakerA "KramerMaker" (Fonte da imagem: DW)

A impressora criada para tal possui seis metros de altura e é uma das maiores no mundo, sendo grande o suficiente para imprimir um quarto inteiro. Inclusive, ela tornou-se atração para turistas, que são motivados pela curiosidade de vê-la em ação. O material atualmente utilizado para a tarefa é plástico reciclado, porém no futuro outros produtos podem ser adotados para a função.

Outra empresa holandesa, a Universe Architecture, localizada em Amsterdã, também possui um projeto de uma casa, porém em um modelo um pouco mais abstrato. A ideia foi inspirada por um conceito irlandês conhecido como o “infinite landscape” (ou paisagem infinita, em uma tradução livre), no qual o chão se transforma no telhado e o telhado no chão.

Modelo desejado para a Modelo desejado para a "Landscape House" (Fonte da imagem: DW)

O arquiteto Janjaap Ruijssenaars acredita que a impressora 3D seja a melhor técnica para montar uma estrutura desse tipo. O objetivo é construir a o projeto, conhecido como “Landscape House”, sem sinais visíveis do seu começo ou do ponto final, para passar essa impressão de infinito no seu design.

O projeto será iniciado em 2014 com uma impressora chamada D-Shape, utilizando camadas de areia e um líquido com um agente especial para a fixação, e o custo está estimado em mais de US$ 6 milhões.

5. Engenharia

O uso mais “conhecido” das impressoras 3D no campo da engenharia certamente está na construção de protótipos, especialmente para companhias de celulares. Os modelos são muito mais baratos do que o produto final e servem para você testar itens básicos como o local apropriado para botões, se o item possui uma espessura adequada para não ficar desconfortável nas mãos, entre outras funções.

Além disso, o uso desse método também pode passar a ser utilizado na criação de diversos itens como injetores de combustível e carapaças para motocicletas. Ivan Sentch, um programador que vive em Auckland, na Nova Zelândia, começou a imprimir peça a peça uma réplica de um Aston Martin DB4, um modelo da série de 1961. O molde está em fase de produção ainda e será preenchido por fibra de vidro quando for concluído.

Aston Martin DB4 (Fonte da imagem: Replica DB4 Project)

Outro projeto interessante foi a “Airbike”, criada pelo European Aerospace and Defence Group. A bicicleta foi montada com um processo semelhante à impressão 3D e pode pesar até 65% menos do que as estruturas existentes no mercado, mantendo a mesma força do aço ou do alumínio.

A AirBike (Fonte da imagem: EADS)

Em maio deste ano, também foi realizado o primeiro teste com uma arma feita a partir de impressão em três dimensões. O projeto foi montado pelo grupo texano Defense Distributed, com uma licença do Departamento Norte-Americano de Álcool, Tábaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF).

A arma impressa (Fonte da imagem: BBC)

6. Alimentação

A impressão 3D também vem ganhando espaço no ramo da alimentação. As ideias são variadas, servindo tanto para a confecção de esculturas de chocolate ou o doce de uma maneira geral, quanto abrindo caminho para fazer verdadeiras obras de arte com doces, como enfeites de bolo (à base de açúcar).

Porém, já existem impressoras capazes de criar macarrão, bolos, biscoitos e até mesmo hambúrgueres, trabalhando com materiais orgânicos. No futuro, espera-se que a impressão 3D possa ajudar na criação de novos sabores aproveitando as propriedades nutritivas de vários alimentos, gerando até mesmo combinações mais saudáveis.

(Fonte da imagem: Cornucopia)

Além disso, também há o apelo visual causado, pois um prato combinando texturas variadas pode se tornar mais atrativo mesmo para quem não aprecia o sabor de alguns alimentos.

7. Educação

Com relação à educação, uma impressora 3D pode ser utilizada para reproduzir itens para a utilização em escolas e universidades para auxiliar nos estudos. A ideia é bem ampla, variando de modelos topográficos de regiões à reprodução de animais ou itens existentes na fauna terrestre.

Cabeça de T-Rex decorativa (Fonte da imagem: Namisu Shop)

Modelos de planetas e galáxias também poderiam ficar muito mais atrativos se fossem montados em uma impressora 3D. Uma ideia interessante desenvolvida nesse sentido foi a escultura de uma cabeça de um Tiranossauro Rex feita pelo estúdio Namisu. Embora essa seja uma peça que foi criada com propósitos decorativos, possivelmente modelos mais realistas também possam ser criados no futuro.

Diversas possibilidades

Claro que neste artigo foram abordadas apenas algumas ideias de uma ampla gama de itens já existentes ou em projeto. O fato é que a impressão em três dimensões é uma tecnologia ampla e que conta com diversas possíveis aplicações práticas para as mais variadas áreas, algo que não caberia tratar em apenas um artigo.

Além disso, como a impressão 3D é uma tecnologia relativamente nova, ela está em constante evolução e certamente muito ainda está por vir no futuro. Caso você queira conferir com detalhes como funciona uma impressora 3D, não deixe de ler este artigo completo sobre o assunto.

Cupons de desconto TecMundo: