O resultado é bastante similar a uma orelha comum.

Fonte da imagem: BBC

Tecnologia nenhuma consegue reproduzir um ser humano de forma sintética, mas a cada ano parece que chegamos ainda mais perto. Pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, conseguiram criar com perfeição uma orelha humana artificial a partir de silicone.

A reprodução é possível através da tecnologia das impressoras 3D, que até agora eram utilizadas apenas por indústrias na produção em massa de brinquedos ou outros objetos. A possibilidade da bioimpressão, como é chamado o novo método, pode ser expandida  no futuro também para ossos e outras partes do corpo.

Segundo o chefe do projeto, Hod Lipson, pacientes terão DNA armazenado para servir de material na hora da impressão de partes sintéticas quando necessário, para serem utilizadas como implantes. A estimativa é de que a tecnologia esteja disponível para uso em cerca de 20 anos.

O grupo pertence ao Laboratório de Síntese Computacional e discutiu o resultado em um encontro anual que exibe os principais avanços da ciência nos Estados Unidos.  Após o sucesso, a equipe trabalha agora na criação de outras imitações do corpo humano, com ênfase em válvulas do coração.

Cupons de desconto TecMundo: