O site iFixit realizou mais uma edição de seu tradicional processo de desmontagem de um aparelho para saber o que ele tem por dentro. O objetivo também é mostrar qual a dificuldade em acessar componentes internos e reparar o dispositivo. O escolhido da vez? O novo iMac 4K de 21,5", revelado pela Apple em 13 de outubro deste ano.

O resultado foi um pouco desastroso: o modelo tirou apenas um de dez pontos na escala do iFixit, o que significa que ele é extremamente difícil de passar por manutenção. O principal ponto negativo é que vários dos componentes estão soldados à placa-mãe, o que significa que você não poderá trocar a memória RAM ou o processador sozinhos. Além disso, o vidro e a proteção Retina Display são fundidos, ou seja, o custo de reparação caso alguma dessas camadas seja danificada é bastante alto.

Ao menos acessar os componentes internos e cortar a fita de proteção não é tão difícil (para quem tem as ferramentas certas e experiência, claro), mas ela precisa ser substituída depois do reparo.

Outras curiosidades foram descobertas no processo: o display é um modelo moderno de fabricação da LG e possui uma gama de cores maior que a padrão sRGB. Além disso, o espaço SSD PCIe que o iMac de 2013 possuía foi removido — ou seja, nada de upgrades feitos por você mesmo, a não ser que você adicione um Fusion Drive por conta própria.

O novo iMac de 21,5" é vendido pela Apple por até R$ 14.299.

O que você achou da linha 2015 dos iMacs? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: