Por mais que os algoritmos da Google tenham revolucionado a forma como as buscas na internet funcionam e o Android tenha crescido para se tornar um dos sistemas operacionais móveis mais adotados do mundo, isso não significa que a empresa de Mountain View está imune a erros pra lá de banais. Na realidade, a Gigante das Buscas já protagonizou algumas das gafes mais inusitadas – ou divertidas – da história da rede mundial de computadores.

A seguir, você pode conferir uma listagem com os principais enganos cometidos pela Google ao longo dos anos. De histórias cômicas como a do “festival do clitóris” até outras mais chocantes, como a foto de um jovem morto no Maps, conheça alguns dos acontecimentos que levaram a empresa a pedir desculpas publicamente.

1 – Vegetal ou genital?

Um erro recente causado pelo Google Tradutor acabou fazendo com que uma festa gastronômica realizada na Espanha acabasse sendo divulgada como algo bem menos inocente. Ao usar a ferramenta de tradução para passar um texto sobre a “Feria do grelo” do idioma catalão para o castelhano, os organizadores do evento acabaram fazendo propaganda da ocasião como se fosse um “festival do clitóris”.

A Gigante das Buscas reconheceu o erro, pediu desculpas e corrigiu o significado do termo catalão “grelo” no seu serviço, que passou a ser traduzido como “broto”. Embora toda a situação tenha sido bastante embaraçosa, os organizadores da festa afirmam que a história inusitada acabou atraindo a atenção do público para o evento.

2 – Meu celular urina no seu

Perto do final de abril deste ano, uma imagem nada amigável foi encontrada no Google Maps em uma região próxima a Islamabad, no Paquistão. Ao acessar o mapa da área, era possível ver um desenho em que o mascote do Android estava “se aliviando” sobre o logo da Apple. A imagem teria sido gerada por usuários por meio do recurso Map Maker, mas foi rapidamente removida pela Gigante das Buscas.

3 – Racismo presidencial

No idioma inglês, o termo “nigger” serve como uma forma racista de se referir a afrodescendentes. Causando revolta mundial, usuários do Google Maps descobriram em maio deste ano que fazer buscas usando termos como “nigger house” (“casa de preto”, em tradução livre) ou “nigger king” acabava exibindo a localização da Casa Branca.

Como o local serve de residência oficial para o atual presidente norte-americano, Barack Obama – o primeiro afrodescendente a ocupar a posição –, a referência acabou sendo prontamente considerada extremamente racista. Reconhecendo que a situação de “inapropriada”, a Google trabalhou para corrigir o problema. Hoje, usar esses termos no Maps faz o sistema indicar locais predominantemente frequentados por pessoas negras.

4 – Fail símio

Falando em racismo, o mês de julho voltou a ser marcado por um acontecimento que manchou a reputação dos sistemas da Gigante de Mountain View. Na época, as selfies tiradas por um casal de afrodescendentes acabaram sendo confundidas com fotos de gorilas pelo algoritmo do aplicativo Fotos, causando revolta por parte do mundo todo. A Google disse estar consternada e pediu desculpas pela situação, prometendo tomar ações imediatas para evitar esse tipo de resultado.

5 – Homenagem ao genocídio

No começo de 2014, um erro no Google Maps fez com que uma praça na Alemanha aparecesse no mapa com o nome Adolf Hitler, o famigerado líder nazista que foi responsável por milhares de mortes antes e durante a Segunda Guerra Mundial. A falha foi considerada extremamente ofensiva por milhares de pessoas, mas a empresa não soube explicar o que aconteceu.

O nome do local foi rapidamente trocado pelo que é utilizado atualmente, Theodor-Heuss-Platz. Curiosamente, outra falha ocorrida no Google Maps no mesmo mês acabou repetindo toda a história ao renomear uma montanha alemã com o nome de Hitler. O problema também foi corrigido, mas não antes da Gigante das Buscas ter recebido ameaças de processo.

6 – Satélite mórbido

O jovem Kevin Barrera, de 14 anos, foi assassinado em 2009 e acabou tendo seu corpo abandonado ao lado de trilhos de trem nas proximidades de sua residência em Richmond, nos EUA. A história seria apenas mais um relato da violência urbana se uma imagem do cadáver do rapaz não tivesse sido capturada pelos satélites da Google e exibida por meio do Maps.

Embora isso fosse contra suas políticas de atualização das fotografias do serviço, a empresa se esforçou para que a cena fosse tirada do ar o mais rápido possível. “Nossos corações estão com a família do jovem. Acreditamos que podemos resolver [a situação] em oito dias. Entramos em contato com os familiares [de Kevin] e estamos trabalhando duro para solucionar [o problema]”, disse a Gigante das Buscas.

7 – O mundo como ele é

Por mais que o Street View seja uma forma bastante interessante para que as pessoas possam conhecer melhor várias partes do mundo, o fato é que não é nada incomum que os usuários se depararem com cenas bizarras no serviço. A plataforma já chegou a exibir cenas envolvendo mortes, violência generalizada, assaltos e até mesmo uma fuga da prisão. Caso você queira conferir, clique aqui para ver algumas dessas imagens assustadoras.

Você se lembra de outras situações bizarras envolvendo erros da Google? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: