(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Muita gente já se perguntou: “Quem quer viver pra sempre?”. Agora, um diretor de engenharia da Google afirma querer. Estamos falando de Ray Kurzweil, que está utilizando uma série de artifícios para conseguir prolongar a própria vida. Ele afirma tomar cerca de 150 suplementações de nutrientes por dia — atitude à qual ele atribui os créditos por conseguir ótimos resultados em testes de idade.

Kurzweil tem 65 anos, mas consegue vários resultados superiores aos de pessoas mais novas. Mesmo assim, ele não atribui a jovialidade apenas a isso. O executivo diz que a “imortalidade é uma sequência de pontes” e que os suplementos são apenas uma dessas estruturas. Outra delas seria a utilização de nanorrobôs, que podem melhorar funções do sistema imunológico e ajudar no combate a doenças.

Isso também seria responsável por permitir que os humanos consigam permanecer ativos por mais anos do que geralmente fariam. Todos esses sistemas integrados seriam capazes de tornar maior a expectativa de vida dos seres humanos, permitindo que qualquer pessoa pudesse “enganar a morte”, ou pelo menos adiá-la.

Outro projeto de Kurzweil que está relacionado a essas tentativas de tornar maior a vida humana é o melhoramento das habilidades de processamento da linguagem natural por parte das máquinas. Kurzweil afirma que isso vai permitir que os robôs consumam, leiam e entendam as comunicações humanas. Ainda não há previsão de quando isso será aplicado efetivamente.

Cupons de desconto TecMundo: