Nós podemos conceituar o Google Now como uma versão 2.0 do motor de busca da gigante de Mountain View. Além de oferecer o tradicional mecanismo de pesquisa, esse serviço usa seu histórico de navegação, aplicativos usados e localização para fornecer informações relevantes, como clima, rotas alternativas até a sua casa e placar das partidas do seu time.

A princípio, o Now foi desenvolvido para ser usado no Android, sendo implementado na versão conhecida como Jelly Bean. Mas não demorou muito para que os rumores sobre a sua expansão começassem a circular, sugerindo que ele ganharia edições para o Chrome OS, Windows e até iOS.

Os boatos mais recentes são de que essa ferramenta avançada de pesquisa poderá ser adicionada à página principal do Google — o que a tornaria uma bela substituta para o iGoogle, que será descontinuado em novembro deste ano.

A informação que você precisa

(Fonte da imagem: Reprodução/Google Operating System)

De acordo com o site Google Operating System, foram encontradas menções diretas ao Now no código-fonte no motor de busca da companhia. “Comece com o Google Now. Apenas a informação certa na hora certa” é como a Google introduz o que seria o novo recurso em seu tradicional buscador.

“Google Now usa a sua localização para mostrar informações relevantes, como o clima, as condições do tráfego e lugares próximos”, complementa outra string explicitada pelo código.

(Fonte da imagem: Reprodução/Chrome Web Store)

Ainda não vazou como seria a interface desse mecanismo na página inicial do Google, mas o pessoal do GOS suspeita que pode ser algo parecido com a imagem acima, a qual refere-se a um complemento para o Chrome criado pela própria empresa.

Quer saber como o Google Now funciona? Então não deixe de conferir este artigo.

Cupons de desconto TecMundo: