Quando as primeiras notícias sobre os testes de carros autônomos da Google começaram a aparecer, uma figura simpática e bonitinha em forma de carro, que mais parecia um coala sobre rodas, apareceu: o Firefly, como o pequenino carrinho era chamado, se tornou o ícone da empreitada da gigante de tecnologia no mundo dos automóveis sem motoristas.

No entanto, a empresa anunciou na última segunda que o carro deixará de ser utilizado. Com a mudança das pesquisas relacionadas a veículos autônomos agora na mão da “irmã” da Google, a Waymo, os testes passarão a ser feitos exclusivamente com as Chrysler Pacifica que já estavam sendo usadas desde que a nova divisão assumiu o bastão do projeto.

Waymo Firefly: de desenho em post-it para a eternidade

Um post feito no Medium explica que o Firefly nunca foi pensado como um veículo de produção, na verdade. Ele foi um conceito criado pela Waymo para testes com alguns tipos de design e esforços de produção e, de fato, ajudou a companhia a ter uma ideia de como posicionar os sensores e alguns outros detalhes muito importantes que culminaram na Waymo assumindo o projeto do carro autônomo.

De qualquer forma, a frota de Pacificas já está andando e tem como uma grande vantagem o espaço interno: são sete ocupantes, contra dois do nosso querido coala em forma de carro. Além disso, as minivans já são um veículo de produção e também estão prontas para o programa de teste público da Waymo, que deve acontecer em breve.

Mas não pense que o Firefly vai se perder nos confins da história: alguns modelos vão direto para museus na California e Londres. Vá em paz, pequeno guerreiro, você merece.

Cupons de desconto TecMundo: