A Palo Alto Networks anunciou, via post em blog, que descobriu 132 aplicativos na Google Play que estavam infectados com "iFrames pequenos e escondidos". Segundo a companhia, eles linkavam para um domínio malicioso em páginas HTML — e, infelizmente, o aplicativo mais popular já tinha mais de 10 mil downloads realizados em smartphones.

Os apps já saíram do ar

Sobre os desenvolvedores dos 132 apps, a Palo Alto comentou o seguinte: "Nossa investigação indica que os desenvolvedores desses apps não são culpados; na verdade, eles devem ser vítimas. Acreditamos que alguma plataforma de desenvolvimento de apps foi infectada com malwares que buscam páginas HTML e injetam conteúdo malicioso no final das páginas HTML que encontra". 

De acordo com a empresa de segurança, o pessoal da Google Security Team foi notificado e todos os aplicativos com conteúdo malicioso já foram retirados da Google Play.

Alguns dos apps infectados

Mais sobre o malware

O "interessante" dessa história é que o apps infectados na Google Play, na verdade, tinham o malware desenvolvido para atacar computadores Windows. Ainda, que os iFrames linkavam para domínios poloneses que foram derrubados pelas autoridades em 2013 — isso serviria como prova de que a culpa não era dos desenvolvedores.

A questão aqui, contudo, é mais perturbadora: será que o processo que busca malware nos apps da Google Play está funcionando como deveria? Veja, nesses 132 apps, todos passaram e não receberam "flags" indicando vírus pelo sistema. Será que a Google Play possui mais apps infectados? Google, por favor, não nos deixe com essas perguntas.

Cupons de desconto TecMundo: