(Fonte da imagem: Reprodução/OfficialGoogleBlog)

Até recentemente, a possibilidade de “viajar no tempo” com o Google Street View se limitava a bugs eventuais ou àquelas regiões em que o famigerado carrinho não passava com muita frequência — de forma que as paisagens, normalmente, aparecem um tanto desatualizadas. Bem, mas o “glitch” agora é oficial: o aplicativo do Google Maps conta com a possibilidade de conferir como alguns locais variaram ao longo dos anos.

(Fonte da imagem: Reprodução/OfficialGoogleBlog)

O limite? De acordo com a companhia, a funcionalidade lança mão de dados silenciosamente coletados desde 2007 — de maneira que, dependendo da localidade, é possível ver mudanças bastante significativas, sobretudo em áreas urbanas em franca expansão. Embora a “magia” esteja disponível virtualmente em qualquer lugar, um pequeno relógio postado na porção superior esquerda da tela indica quando, de fato, é possível acessar as imagens mais antigas.

(Fonte da imagem: Reprodução/OfficialGoogleBlog)

Vale observar, sobretudo, locais com mudanças consideráveis de paisagem — como o Japão pré e pós-tsunami e também as construções para a Copa do Mundo no Brasil (embora com um ritmo um tanto particular, é verdade).

Confira outras viagens no tempo do Google Street View

Nova York

(Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps) (Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps)

Cingapura

(Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps) (Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps)

México

(Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps) (Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps)

Nova York

(Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps) (Fonte da imagem: Reprodução/GoogleMaps)

Cupons de desconto TecMundo: