(Fonte da imagem: Reprodução/The Star)

Muitas pessoas bem-intencionadas estão tentando ajudar as grandes companhias a verificar nos mapas online possíveis registros que possam mostrar a localização do avião da Malaysia Airlines que despareceu no último final de semana.

Alguns voluntários resolveram utilizar o mais notável dos serviços de mapas, o Google Maps, para fazer suas buscas caseiras. Para evitar que as pessoas percam tempo, a Google falou ontem ao jornal The Star para que as pessoas parem com essas buscas.

Segundo a dona do Google Maps, muitas pessoas estão entrando em contato para reportar que encontram o avião desaparecido, mas que as imagens reportadas não mostram nada além de antigas imagens que estão armazenadas há semanas ou meses no servidor. Um representante da Google Malaysia deixou claro:

“Sim, as imagens estão lá, mas elas não são imagens de satélite em tempo real e foram fornecidas para a Google há algumas semanas ou meses. Essas imagens que foram capturadas algumas vezes até contêm aviões em suas rotas e não podem ser presumidas como possíveis acidentes,” relatou o funcionário da Google.

É importante ressaltar que a Google não deseja que as pessoas parem de buscar, mas apenas que elas usem um serviço que funcione em tempo real. Para essa situação em específico, o serviço da Tomnod pode ser mais útil, visto que ele pode revelar com precisão a localização do avião. Mais de 115 mil pessoas estão investigando as imagens do site, o qual está instável devido ao grande volume de acessos.

Cupons de desconto TecMundo: