San Francisco é uma cidade peculiar. Uma das mais importantes dos EUA e uma das mais ricas da Califórnia, em termos de tecnologia ela é uma verdadeira referência, por estar ao lado de centenas de empresas do ramo no Vale do Silício. É justamente por isso que ela é o palco de testes de diversos serviços, e também cenário para algumas das principais conferências do setor.

A Google I/O 2015 é mais uma delas. O principal evento da gigante de Mountain View voltado para desenvolvedores teve início nesta quinta (28), no Moscone Center. O TecMundo esteve presente nas atividades promovidas pela empresa e conta pra você um pouco dos bastidores do evento.

Todos querem estar na Google I/O

Com exceção da imprensa especializada, que tem acesso gratuito ao evento, não é tão simples para um desenvolvedor colocar uma Google I/O no currículo. As vagas são limitadas e há uma longa lista de espera. O preço do ingresso para os dois dias de evento fica em torno de US$ 900. No cronograma estão a Keynote principal e quase 50 sessões de temas específicos ao longo de dois dias. 

Fila virando o quarteirão para entrar no Moscone Center

A importância está não apenas no acesso a novas tecnologias, mas também na oportunidade ampliar a sua rede de contatos. Aqueles que estão aqui podem ser considerados a "nata" entre os desenvolvedores.

Filas e café da manhã

A Keynote principal estava prevista para começar às 9h30 no horário local, com os portões sendo abertos às 8h45. Porém, sob o frio ameno (12 graus) de San Francisco, por volta de 7h30 já havia mais de uma centena de pessoas na fila para entrar no Moscone Center. 

Café da manhã servido pela Google, fazendo a alegria dos visitantes

A espera dos visitantes contou com o apoio da equipe da Google. Funcionários da empresa distribuíam café, donuts, frutas e balas para aqueles que passariam ali pelo menos duas horas em pé aguardando a entrada. Apesar do grande número de pessoas, a organização se mostrou impecável, com rotas claramente sinalizadas e nenhum sinal de tumulto.

Um pouco de cada coisa

A Google é uma empresa que possui hoje uma infinidade de produtos. Por isso, é natural que a conferência principal seja mais longa e dê apenas alguns poucos detalhes sobre cada uma das novidades. Na edição deste ano, o Android e o Android Wear foram os principais destaques.

Em um auditório com mais de mil lugares e um telão em 270 graus, Sundar Pichai, VP Sênior de Android, conduziu a principal apresentação do dia. A conferência foi transmitida ao vivo pelo TecMundo e todos os detalhes sobre ela você confere neste link.

O jeito Google de ser

A conferência principal toma a manhã inteira do primeiro dia e depois do evento principal é hora de almoçar. As refeições são servidas em bandejas e há opções para todos os gostos, incluindo vegetarianos e veganos.

Todo espaço é lugar de sentar, comer e conversar

Os três andares do Moscone Center são tomados pelos participantes. Há puffs e banquinhos espalhados por todos os lados e, é claro, perto deles há sempre tomadas. Afinal, todo mundo aqui faz questão de ficar conectado o tempo todo. O WiFi também é liberado. Ao longo do dia, são servidas outras guloseimas para os participantes. Pipoca, doces, água e café podem ser consumidos à vontade, sem moderação.

Google Popcorn para todos. Mas o que essas Maçãs estão fazendo ai?

Sessões e mais sessões

Há vários espaços em que acontecem palestras o tempo todo. Às 13 horas, por exemplo, quando tiveram início as sessões do período da tarde, podíamos contar cinco palestras simultâneas em salas diferentes. Você faz o seu cronograma e pode acompanhar qualquer alteração por meio do app do evento (que é exclusivo para Android).

Developers, developers, developers!

As palestras duram entre 30 minutos e uma hora. Entretanto, mesmo depois que elas terminam é grande o número de pessoas que procuram os palestrantes para tirar dúvidas ou simplesmente trocar cartões. Como em qualquer área, na indústria de TI conhecer pessoas que desenvolvem novas ideias é quase tão importante quanto ter boas ideias.

A programação oficial lista cerca de 50 sessões ao longo dos dois dias de evento, mas no final das contas há muito mais do que isso para ver. É possível visitar alguns estandes em que encarregados de projetos da empresa mostram o andamento dos seus trabalho. Android Auto, Google Cardboard, Project Ara, Project Tango, Google Maps... Todos têm o seu espaço. 

Estandes mostram projetos desenvolvidos dentro da empresa

Nos vemos em 2016?

Anualmente, esse é o espaço em que os desenvolvedores e a imprensa em geral têm a oportunidade de encontrar aqueles que trabalham na Google para trocar experiências. Outras empresas, como Apple, Facebook, Microsoft e NVIDIA também realizam eventos similares.

Para quem almeja se tornar um desenvolvedor de destaque, a participação em eventos como esse é fundamental. Obviamente, eles não são baratos para os brasileiros, até porque há os custos de passagem e hospedagem que costumam pesar mais no bolso do que o valor da participação no evento.

Android de bandeja para os visitantes 

Contudo, além de ter acesso em primeira mão a algumas das principais tecnologias da atualidade, as conferências de desenvolvedores são os espaços perfeitos para conhecer pessoas. Quem sabe um deles que está aqui não vai ser o seu patrão (ou o seu empregado) de amanhã?

Cupons de desconto TecMundo: