Quando um produto original e completamente revolucionário é lançado, é normal que muitas empresas comecem a desenvolver gadgets similares, principalmente se a recepção ao primeiro for boa.

Um exemplo disso é o Google Glass; um produto que, quando foi anunciado, parecia ter saído de um filme de ficção, mas tem se tornado o sonho de muita gente antes mesmo de estar disponível oficialmente para compra.

Apesar de nenhuma empresa do “time de elite” — Microsoft, Apple etc. — ter se pronunciado sobre anúncios de produtos similares ainda e, principalmente, de o Google Glass nem ter sido oficialmente lançado ao mercado pela Google, muitas companhias menores estão investindo em aparelhos semelhantes.

Confira esta lista com alguns modelos de óculos que possuem uma pegada semelhante ao gadget da Google. No geral, eles possuem algo em comum: foram criados por empresas menores e, em alguns casos, com funções bem específicas para um tipo de atividade — esportes radicais e modelagem 3D, por exemplo.

Recon Jet

Este modelo se parece muito com óculos tradicionais para a prática de esportes (Fonte da imagem: Divulgação/Recon Instruments)

O seu visual já dá a dica: este modelo de óculos não é um gadget feito para o uso no dia a dia. Com uma carcaça mais robusta e feito com materiais resistentes, o Recon Jet é especial para quem pratica esportes, aventuras externas ou outras atividades semelhantes. Veja o vídeo para entender melhor como ele funciona:

Assim como o Google Glass, ele também mostra as informações relevantes para o que você está fazendo em uma tela menor no campo de visão periférico, porém tem uma pegada mais prática do que o acessório da gigante de buscas. Segundo as informações da fabricante, o produto conta com processador dual-core (o modelo não foi especificado), WiFi, GPS, Bluetooth e os sensores acelerômetro, giroscópio, termômetro e outros.

Uma câmera de alta definição permite gravar vídeos com apenas um toque no botão lateral, sendo possível substituir uma GoPro, por exemplo, se você estiver praticando esportes radicais e quiser gravar a sua visão em primeiro plano. Ele vem de fábrica com apps que monitoram os sinais vitais durante práticas esportivas e são especiais para ciclistas, triatletas e corredores.

Optinvent Ora

Este modelo conta com a possibilidade de abaixar a tela para enxergar melhor sem realidade aumentada (Fonte da imagem: Divulgação/Optinvent)

Este modelo de óculos é bem menos discreto do que o Google Glass, mas possui uma vantagem: ele serve como um dispositivo de realidade aumentada em tempo real, mostrando informações atualizadas sobre o que você está vendo.

A tela é maior do que a do concorrente e pode ser alterada de posição para ver melhor, já que no modo “cheio” praticamente todo o campo de visão de um olho é ocupado. Assista ao vídeo que mostra um teste real feito com o aparelho:

Com este modelo de óculos, você pode ver as informações sobre produtos, locais turísticos e pessoas simplesmente olhando para eles. Ele vem com o sistema operacional Android 4.2.1, bateria que pode durar até quatro horas de uso constante, WiFi, Bluetooth, sensor de luz e uma câmera embutida.

A tela do Ora é três vezes maior que a do Google Glass, tem espessura de 4 mm, um campo de visão de 24 graus e proporção de imagem de 4:3. Segundo o CEO, é como se você estivesse diante de uma televisão de 85 polegadas. É uma maneira diferente de encarar o mundo, porém é bom se preparar para ser notado: o aparelho não é nada discreto, principalmente se comparado com o concorrente famoso.

GlassUp

Mais simples, sem câmera e com visor monocromático, este aparelho é um complemento para o smartphone (Fonte da imagem: Divulgação/GlassUp)

A maior parte dos óculos que são concorrentes diretos do Google Glass possui câmera para fotografar e filmar, além de um display colorido. Não é o caso deste aparelho, no entanto: ele concorre com o Glass muito mais no nome do que na sua função — essa briga inclusive está indo para a justiça. Veja o seu vídeo de apresentação, que mostra as suas principais funcionalidades:

O GlassUp é um modelo de óculos de realidade aumentada que se conecta a um smartphone para apresentar informações atualizadas sobre o local em que você está e as atividades que você estiver realizando. Por exemplo, se você for cozinhar, pode ler a receita em uma tela transparente na frente dos seus olhos. Ele também não possui reconhecimento de voz, sendo que mensagens recebidas ainda precisam ser respondidas direto no telefone.

Com uma aparência mais discreta do que o Optinvent Ora, mas que parece mais um par de óculos de proteção, ele pode ser usado para a prática de esportes (mostrando mapas, acompanhando os sinais vitais etc.), em reuniões e palestras (apresentando informações relevantes) e muito mais, sendo mais um complemento para o smartphone do que concorrente direto do Google Glass.

Meta Space Glasses

Um modelo de óculos de realidade aumentada que transforma você em um Tony Stark da vida real (Fonte da imagem: Divulgação/Space Glasses)

Sabe aquelas mesas e telas holográficas em filmes, nas quais os personagens podem interagir usando gestos feitos com as mãos? Com esses óculos, você pode conseguir resultados muito parecidos. Ele é um modelo de óculos de realidade aumentada que usa vários sensores e câmeras para interagir com o mundo ao seu redor. Veja o vídeo para entender um pouco mais:

A primeira versão, mostrada no vídeo acima, possui uma aparência nada discreta ou bonita, mas o produto é o mais perto que você pode chegar, atualmente, de interagir fisicamente com espaços digitais “reais”. A boa notícia é que aquele era só um protótipo (ainda disponível para a compra); o Meta Space Glasses Pro, atualmente em pré-venda, é muito mais elegante.

Com ele, você se torna praticamente um Tony Stark na vida real, já que pode interagir com interfaces holográficas digitais usando as mãos — use isso para abrir os seus emails, criar objetos 3D, brincar com os seus amigos e muito mais. Ele pode ser conectado com outros óculos iguais para que todos vejam e interajam com o que você está mostrando. Ou seja, uma criação 3D em grupo pode ficar muito mais fácil dessa forma!

Esse modelo de óculos não é exatamente um concorrente do Google Glass, mas ele é incrível e apresenta possibilidades interessantes para artistas e pessoas que mexem bastante com ambientes tridimensionais no computador. Outro uso bem popular é para jogar com os seus amigos, desde passatempos tradicionais como o xadrez até games de tiro que parecem ter saído do video game para a realidade.

Telepathy One

Este modelo não possui tela, mas projeta um visor na frente dos olhos (Fonte da imagem: Divulgação/Telepathy)

O último item dessa lista é um pequeno aparelho que tem o seu foco em relacionamentos pessoais e funções mais sociais. O problema é que, enquanto todos os outros já possuem protótipos totalmente funcionais ou já estão à venda, o Telepathy One ainda não foi completamente desenvolvido e partes dele são apenas promessas.

Esse aparelho é extremamente discreto e se parece com um fone de ouvido hi-tech: você coloca o dispositivo e uma tela é projetada na frente dos seus olhos — ele não possui uma tela como os outros dessa lista. Um microfone, uma câmera e um fone de ouvido são os três itens integrados a esse modelo de “óculos”, mas o que ele pode fazer de verdade ainda não está claro.