Na tentativa de acabar com a propagação de malwares para o navegador Chrome, a Google anunciou na última terça-feira (27) que vai começar a bloquear extensões que não estejam disponíveis na loja Chrome Web Store. A empresa também estuda a possibilidade de desativar qualquer aplicativo com tais características que já esteja instalado, sem que uma permissão do usuário seja necessária.

Com isso, programas populares como o YouTube Downloader (não aprovado pela Google por motivos óbvios) podem estar com seus dias contados. Embora a decisão contradiga a postura aberta pela qual a empresa é conhecida, ela é justificável visto a grande quantidade de programas maliciosos disponíveis para o navegador — que contribuem para manchar a imagem da companhia frente àqueles que priorizam opções seguras.

Ao menos no momento, a decisão parece se aplicar exclusivamente a pessoas que usam o Chrome em sistemas operacionais produzidos pela Microsoft. No entanto, embora nada tenha sido mencionado em relação ao OS X ou ao Linux, não será nenhuma surpresa se a nova política também passar a valer nessas plataformas.

Cupons de desconto TecMundo: