Poucos dias após o Google lançar seu novo mensageiro Allo — já disponível para download no Brasil —, o software está sendo duramente criticado por sua aparente falta de privacidade. O sentimento é ecoado por Edward Snowden, ex-analista da NSA que ganhou fama após revelar ao mundo que a agência de inteligência coletava dados pessoais de milhões de pessoas.

Em seu perfil oficial no Twitter, Edward Snowden não poupou críticas ao novo mensageiro, chamando ele de uma ferramenta destinada à vigilância de seus usuários. “Gratuito para download hoje: Google Mail, Google Maps e Google Vigilância. Isso é o #Allo. Não usem o Allo”, alertou.

A controvérsia relacionada o Allo tem origem no anúncio do software: na época, a Google garantiu que ele oferecia soluções de criptografia e segurança como parte essencial a seu funcionamento. Na prática, o que vemos é um software que tem acesso amplo aos dados pessoais de seus usuários, incluindo seus históricos de pesquisa que ficam armazenados automaticamente.

A versão atual do mensageiro usa a tecnologia HTTPS para proteger a transmissão entre dispositivos, o que significa que ele está protegido contra hackers. No entanto, os dados transmitidos podem ser acessados facilmente por qualquer um que tenha acesso ao banco de dados da Google — um prato cheio para agências como a NSA e o FBI.

Cupons de desconto TecMundo: