Aproveitando anúncios de novidades recentes do WhatsApp – como a possibilidade de usar uma nova fonte no mensageiro, por exemplo – golpistas voltaram a usar a promessa de uma versão melhorada do aplicativo para espalhar malwares entre os usuários. De acordo com informações levantadas pelos especialistas em segurança da PSafe, o software malicioso ganhou até perfis “oficiais” em redes sociais.

Enquanto no Instagram o programa envolvido no golpe conta com mais de 1 mil seguidores, a página do WhatsApp Gold no Facebook já passou das 4 mil curtidas. O ataque faz uso de engenharia social para atrair a interação de usuários de ao menos 9 países, incluindo Brasil, França, México, Rússia e EUA, entre outros. Enganadas, as vítimas acabam compartilhando a “novidade” entre suas redes de contatos, já que o download só é liberado para quem indicar 10 amigos.

Mensagens e telas usadas pelos golpistas

“Quando o usuário compartilha o link com sua rede e tenta instalar o aplicativo, é redirecionado para a instalação de outros apps na própria Google Play ou para uma página que sugere a inclusão do celular em serviços pagos de SMS. Nesta última, o usuário pode ter prejuízo financeiro sem nem mesmo ter um vírus instalado no seu celular”, ressaltou a PSafe.

Como se proteger

Para que você possa se proteger contra esse e outros tipos de golpes, a empresa indica a instalação de softwares protetores com sistema antiphising – alguns exemplos podem ser encontrados clicando aqui. Ainda assim, vale lembrar que a cautela, atenção aos detalhes e uma boa dose de informação de fontes confiáveis podem servir como uma proteção muito mais eficiente do que qualquer programa contra esse tipo de ataque.

Cupons de desconto TecMundo: