Imagem de: Pesquisa da Ford demonstra os riscos de tirar uma selfie ao volante

Pesquisa da Ford demonstra os riscos de tirar uma selfie ao volante

1 min de leitura
Avatar do autor

Já falamos aqui no TecMundo sobre como as selfies podem ser letais, tendo causado mais mortes do que ataques de tubarão em 2015. Além de suicídios acidentais e quedas de escadas, os autorretratos costumam causar muitos acidentes de trânsito. Agora, a Ford promoveu uma pesquisa em vários países europeus para constatar como os 14 segundos para tirar uma selfie ao volante abrem a possibilidade para consequências fatais.

Em seu estudo, a empresa automotiva fez um levantamento com 7 mil jovens de 18 a 24 anos, entre os quais metade admitiu ter tirado fotos ao volante e um em cada quatro afirmou já ter feito autorretratos. Além disso, a pesquisa também constatou que 25% dos entrevistados admitiu usar as redes sociais ao dirigir, sendo a maioria do sexo masculino. Nos 20 segundos necessários para uma verificação rápida nas mídias sociais, um carro a 100 km/h roda uma distância equivalente a cinco campos de futebol.

Outras distrações ao volante também podem ser muito perigosas, como arrumar o cabelo, mexer no rádio, passar maquiagem e digitar mensagens no celular. Dos jovens entrevistados, 95% concordaram que esse tipo de atividade envolve alto risco, mas os acidentes de carro ainda são a causa número um de morte de jovens na Europa. A seguir, confira o infográfico da Ford a respeito dos riscos das selfies ao volante.

Você já tirou uma selfie enquanto dirigia? Comente no Fórum do TecMundo

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Pesquisa da Ford demonstra os riscos de tirar uma selfie ao volante