Indiretamente, agora é possível comprar certos “adesivos” – os stickers – que são disponibilizados há algum tempo pelo Facebook. Porém, a empresa de Mark Zuckerberg, na verdade, não tem nada a ver com essa história, segundo foi possível apurar.

O que acontece é que a empresa PicoCandy, de Singapura, está oferecendo o produto através de seu aplicativo feito usando como base o código fonte do Messenger do Facebook. Cada imagem é oferecida por US$ 0,99 ou US$ 1,99, em torno de R$ 3,80 a R$ 7,60. A própria empresa de Zuckerberg é bastante conservadora com o assunto e tem mantido seus stickers sempre gratuitos, inclusive os desenvolvidos em parceria com criadores terceiros, como os “adesivos” temáticos da LEGO ou do filme “Meu Malvado Favorito”.

Focando nos stickers, mas não muito

Apesar de ter dado uma certa ênfase aos stickers, inclusive permitindo que os adicionemos em fotos dentro da rede social, o Facebook evita cobrar pelo uso desses recursos para não desagradar o usuário e não transformar a página em um comércio de bichinhos e outras imagens “fofas”.

O mercado desses “adesivos” é enorme na Ásia, mas ainda não encontrou seu lugar como gostaria no Ocidente. Há dois anos atrás, a empresa japonesa Line, pioneira no comércio dos stickers, arrecadava cerca de US$ 10 milhões todo mês, cerca de R$ 38 milhões, com esse negócio. Para utilizar os “adesivos” que a PicoCandy vende, é necessário baixar seu aplicativo e usá-lo em conjunto com o Messenger oficial, um processo chato e pouco prático que pode desestimular seu uso.

Apesar do Facebook ainda não exigir nenhum pagamento por parte da PicoCandy pelo comércio desses stickers, tanto a Google quanto a Apple dão sua mordida nos lucros da empresa singapurense em cada transação realizada através do Android ou do iOS.

Stickers do Facebook agora podem ser comprados através de aplicativo de terceiros. Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: