O Facebook é a maior rede social do mundo e isso não é uma novidade, mas talvez você nunca tenha parado para pensar o que isso realmente significa para a sua privacidade.

Se você possui uma conta neste serviço, saiba que o Facebook tem informações suas que você pode nem saber que está fornecendo — e o principal, que eles estão salvando isso tudo.

Muitos dados são óbvios, já que você mesmo dá isso "de bandeja" para a rede social: nome, email, cidade, interesses etc. Esse tipo de informação está armazenado no seu perfil e, dependendo das suas configurações de privacidade, qualquer pessoa tem acesso. Mas existe muito mais do que isso e você pode baixar um arquivo contendo todo o conteúdo que o Facebook guarda sobre você.

Abra a página inicial do Facebook e, no cantinho superior direito, clique no ícone triangular para abrir o menu e entrar nas configurações da sua conta. Acesse a aba "Geral" e peça o download dos seus dados conforme a imagem abaixo mostra. Isso pode demorar um pouco para ser gerado, mas em no máximo algumas horas um link é enviado para o seu email.

Faça o download do arquivo e salve em uma pasta no seu computador. Para visualizar, basta abrir o item "Index.html" em qualquer navegador. Não é preciso estar conectado à internet, já que todos os documentos citados são transferidos juntos e acessáveis de maneira offline. Confira algumas das informações mais interessantes que o Facebook armazena sobre você.

Lista de todos os seus acessos

Sempre que você acessa a sua conta do Facebook em algum lugar, ele guarda um registro disso. É possível ver, nas configurações de segurança do seu perfil, as máquinas nas quais ele está logado naquele momento, porém neste arquivo baixado você tem acesso a absolutamente todas as sessões que já foram abertas com a sua conta.

Toda vez que voce (ou outra pessoa) fizer login na sua conta do Facebook, um registro com o IP e a data é feito nessa lista e fica salvo para sempre. Ou seja, a rede social de Mark Zuckerberg sabe exatamente onde — e quando! — você entrou no seu perfil em cada computador. Isso é algo puramente tecnico, mas é curioso notar que esse tipo de informação é guardado por tanto tempo.

Os seus interesses e cliques

Mesmo que você não tenha dado like em uma determinada página, por cruzamento de interesses o Facebook consegue saber exatamente o que sugerir para você curtir, ler ou compartilhar. Se você parar para pensar nisso, essa rede social sabe mais sobre o que você gosta do que muitos dos seus amigos e isso fica bem claro no tópico "Ads" do arquivo baixado.

Ele mostra uma extensa lista de tudo o que a rede social considera que você pode curtir, baseado nos seus cliques em anúncios. Dessa forma, esses interesses são cruzados para oferecer banners e sugestões personalizadas. Ele guarda também um histórico de todas as vezes que você clicou em um anúncio na página do Facebook, indicando qual link foi acessado.

Todas as suas fotos

Quando você faz upload de uma foto para o Facebook, ela se torna eterna. Isso pode ser conferido na página de fotografias, que mostra cada imagem com todos os comentários, metadados e até o IP do computador que fez o upload. Mesmo os itens que forem marcados como privados são mostrados nesse documento.

Com esse índice, mesmo que um dia você apagar o Facebook, pode guardar todos os comentários feitos nas suas imagens, além dos arquivos individuais em JPG (ele salva em pastas separadas todas as fotos de uma só vez — uma boa alternativa para fazer um backup de forma rápida e segura).

O que o seu arquivo não mostra

Apesar de ser bem revelador, esse documento não mostra tudo o que a rede sabe a seu respeito. Essas são as informações superficiais, de acesso e uso, e que provavelmente você já sabe que o site está guardando. O que você pode não imaginar, é que a rede social rastreia cada movimento do seu mouse — praticamente de maneira literal.

Sempre que você está navegando pelo Facebook e clica em algo — um perfil, foto, link externo, vídeo, texto etc —, isso é registrado. Se você costuma usar bastante a rede, mesmo que não poste nada e nem preencha as questões de interesse, mesmo assim o site consegue saber o que você curte, possivelmente qual é a sua orientação política, o seu estilo musical, quais filmes você assiste etc.

Lembre-se de que tudo o que está conectado ao Facebook — Netflix, Last.fm, Spotify etc — não apenas usa o seu perfil para criar um perfil no serviço. Esses aplicativos externos também estão mandando informações suas o tempo todo para a rede. Sabendo exatamente o que você curte, o Facebook tem condições de vender o seu perfil comercial para que as empresas anunciem diretamente para você.

Se você pensar em larga escala, esse tipo de transação é impessoal e automática, mas ao visualizar nisso de forma mais próxima, a verdade pode assustar. O Facebook — uma organização que busca lucro próprio  — tem todo o tipo de dado sobre o seu perfil e os seus gostos, vende praticamente todo esse conhecimento para os seus parceiros comerciais.

O que isso significa?

Antes de você apagar o seu perfil e se desesperar, é bom lembrar que essa situação é bem mais complexa do que parece. Apesar de parecer absurdo que o Facebook venda o que sabe sobre você para empresas e anunciantes, a parte boa é que realmente você vai receber banners publicitários e sugestões (leitura, filmes e conteúdo geral) voltados para o que mais interessa você.

Além disso, essa não é uma prática exclusiva do Facebook; praticamente qualquer grande empresa de internet monitora os seus usuários a fim de oferecer um modelo de publicidade focado e relevante. Ou seja, se você está usando um produto "de graça", provavelmente está pagando com os seus dados, de alguma forma.

Para se proteger disso, você pode usar browsers anônimos e limitar bastante o que você compartilha  nas redes sociais. Não linkar aplicativos externos com as redes sociais também ajuda; sem essa conexão, esses apps e redes acabam não conversando entre si. Quanto menos dados você fornecer, menos preciso é o seu perfil para o Facebook.

Cupons de desconto TecMundo: