Rede social mais popular do mundo, o Facebook completa dez anos de fundação nesta terça-feira (4) e tem muitos motivos para comemorar: apesar de muita gente insistir que o fracasso está chegando, o site não para de crescer.

Para comemorar o aniversário do site (que lançou o vídeo acima e uma retrospectiva para cada usuário), contamos abaixo um pouco da história do site, para que você conheça ou relembre as transformações passadas pela rede social, que, se tudo der certo, deve celebrar ao menos mais uma década de existência.

Se você assistiu ao filme "A Rede Social", de 2010, já sabe um pouco (tirando o glamour hollywoodiano e alguns truques de roteiro) como o Facebook foi fundado. O site foi lançado em 4 de fevereiro de 2004 por Mark Zuckerberg, então com 19 anos e estudante universitário em Harvard.

Como tudo começou

Aí a história toma dois caminhos: há quem diga que, com a ajuda de colegas de quarto e de curso (incluindo o brasileiro Eduardo Saverin), Zuckerberg teria “pego emprestado” dos gêmeos Tyler e Cameron Winklevoss o projeto de construir um site de integração para os estudantes locais.

Contratado para construir a página para os irmãos, o estudante colocou no ar o próprio projeto com a premissa de amizades entre universitários, o [thefacebook]. A versão dos cocriadores é de que o próprio Mark teve a ideia, levando em conta suas experiências anteriores.

(Fonte da imagem: Reprodução/Shareaolic)

De qualquer modo, o sucesso foi instantâneo. Nas primeiras 24 horas, mais de mil estudantes efetuaram o cadastro e, no mesmo ano, outras universidades aderiram ao site. Foi nessa mesma época que ele conheceu o investidor Sean Parker, do Napster (interpretado no filme por Justin Timberlake), que se tornou presidente da companhia por algum tempo. Em 2005, ele reduziu o nome do site apenas para Facebook.

"Eu me lembro de pedir pizza com os meus amigos em uma noite pouco depois de abrir o Facebook. Eu falei para eles que estava ansioso para ajudar a conectar nossa comunidade escolar, mas que, algum dia, alguém precisaria conectar o mundo inteiro", disse Zuckerberg, em uma postagem de comemoração aos dez anos do site. Mal sabia o rapaz que, no fim das contas, ele também seria o responsável por isso.

O que mudou?

2005

A primeira interface era pobre em comparação com a atual e não tinha mural. O foco estava nas informações do perfil.
(Fonte da imagem: Reprodução/Shareaolic)

2006

Em 2006, já havia um mural pessoal com as novidades dos amigos e as postagens próprias.
(Fonte da imagem: Reprodução/Shareaolic)

2008

A partir desse ponto, o Brasil começava a descobrir o Facebook (e a sair do Orkut). Essa é a interface mais nostálgica para a maioria dos usuários. (Fonte da imagem: Reprodução/Shareaolic)

2014

A “Linha do tempo” foi bastante criticada, mas já faz parte do cotidiano do site.
(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Na mensagem de aniversário, Zuckerberg avisa que, na nova década de vida do site, mais formas de capturar e comunicar experiências serão criadas. "Agora, nós temos os recursos para ajudar as pessoas pelo mundo a resolver problemas ainda maiores e mais importantes. (...) Hoje, redes sociais são mais para compartilhar momentos. Na próxima década, elas também vão ajudá-lo a responder perguntas e a resolver questões complexas", conclui o empresário, sem revelar os ambiciosos planos do Facebook para os próximos dez anos.

Facebook em números

  • O maior crescimento mensal foi em agosto de 2008: 178,38% mais usuários;
  • Em 2013, a receita gerada foi de US$ 7,87 bilhões, 55% a mais que em 2012;
  • 757 milhões de usuários diários ativos em dezembro de 2013;
  • 556 milhões de usuários diários ativos nos apps mobile do Facebook no mesmo período;
  • Em 2013, foram 1,23 milhão de usuários mensais ativos;
  • Até junho de 2013, eram 1,26 bilhão de usuários cadastrados;
  • O Facebook é bloqueado na China, mas o país tem 87 milhões de cadastrados no site;
  • Os dados do Facebook ocupam mais de 300 petabytes;
  • A média de amigos de um adolescente no site é de 300 contatos;
  • 76% dos usuários logam no Facebook mais de uma vez ao dia;
  • 8,3 horas por mês é a média de tempo gasto na página Facebook.com;
  • Ao todo, já foram feitas 201,6 bilhões de conexões entre contatos.

Que fim levou?

Agora com 29 anos (mas ainda vestindo roupas de adolescente), Mark Zuckerberg continua no controle majoritário da rede social e com o maior peso de voto no site. A fortuna do rapaz é estimada em US$ 29,7 bilhões. Junto com a esposa, a filantropia tornou-se uma nova paixão do executivo.

Eduardo Saverin (Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

Eduardo Saverin, ex-melhor amigo de Mark e primeiro investidor do Facebook, saiu dos EUA antes da abertura de capital do site. Hoje, é investidor em Cingapura na área de tecnologia.

Tyler e Cameron Winklevoss receberam US$ 20 milhões mais ações do Facebook, como resultado do acordo judicial feito em 2008. Eles competiram no remo nas Olimpíadas de Pequim e, hoje, investem em empresas e em bitcoins.

Sean Parker (Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

Sean Parker criou o Napster, investiu no Spotify e foi um dos grandes mentores de Zuckerberg. Ele deixou a rede social em 2005 para cuidar de investimentos e companhias mobile.

Colegas de Zuckerberg em Harvard, Dustin Moskovitz e Chris Hughes foram os primeiros "sócios" do site. Hughes foi chefe de redes sociais de Barack Obama na campanha presidencial de 2008 e, hoje, é dono da revista The New Republic, além de gastar com caridade e fundos de investimento. Menos ambicioso, Moskovitz fundou em 2008 a Asana, que tem um app bem-sucedido de organização de projetos.

Cupons de desconto TecMundo: