(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Desde que o Facebook Home foi anunciado, muito tem sido discutido acerca das políticas de privacidade que serão empregadas ao sistema. E isso resultou em muitas críticas por parte de consumidores e imprensa, que não tinham informações concretas do que poderia ou não ser coletado pela rede social. Agora, o próprio Facebook criou uma postagem em seu blog oficial para explicar melhor essa história.

Segundo o que está sendo relatado no texto, não há qualquer diferença entre os métodos de coleta de informações e rastreio existentes na rede social. Ou seja, tudo o que já é armazenado e rastreado hoje, continuará sendo com o Facebook Home — não há indícios de que novos dados passem a ser colhidos pelo sistema, por isso é difícil que ligações sejam gravadas ou SMSs sejam interceptados, por exemplo.

Há a informação de que o Facebook Home vai sim ter acesso à localização dos usuários, mas não de uma maneira diferente do que fazem outros apps de smartphones. Também foi dito que, apesar de o Facebook Home entender quais são os aplicativos abertos a cada momento, ele não terá autorização para coletar informações sobre o que acontece nesses softwares.

Por fim, também serão criados registros dos aplicativos abertos e notificações enviadas para o smartphone ou tablet. Estes dados ficarão armazenados nos servidores do Facebook por um período de 90 dias. Vale lembrar que o Facebook Home chega ao mercado na próxima sexta-feira, dia 12 de abril.

Cupons de desconto TecMundo: