(Fonte da imagem: Divulgação/LinkedIn)

Em junho deste ano, as relações entre as redes LinkedIn e Twitter chegaram ao fim. Curiosamente, a decisão foi tomada depois do incidente de segurança que comprometeu a senha de 6,5 milhões de pessoas ao redor do globo, mas não há uma posição oficial em relação ao motivo que levou à ruptura. Agora, sem a sincronia de updates vindos do Twitter, tem sobrado mais acesso para o Facebook.

De acordo com o Mashable, o tráfego vindo do LinkedIn para o Facebook subiu em 1.000% e a principal explicação para isso é a ausência de tweets nos perfis da rede: “Sem o Twitter, há um volume significantemente mais baixo de atualizações na página de novidades do LinkedIn e, assim, menos competição por atenção e cliques”, explicou o diretor de crescimento da PageLever, Brendan Irvine-Broque.

Acesso ao Facebook vindos do LinkedIn cresceram cerca de 1.000% (Fonte da imagem: Mashable)

Basta verificar os gráficos fornecidos pela empresa de ferramenta de estatísticas da PageLever para perceber que o pico de acesso à rede de Zuckerberg cresceu imediatamente após a retirada das atualizações vindas do Twitter.

LinkedIn tem levado mais gente ao Facebook do que Google e Bing juntos (Fonte da imagem: Mashable)

Outro gráfico produzido pela PageLever com dados coletados a partir de 500 páginas do Facebook — todas com um número de fãs que variam de 100 mil a 1 milhão — demonstra que o LinkedIn tem sido o responsável por mais tráfego na rede de Zuckerberg do que Google e Bing juntos.

Fonte: Mashable

Cupons de desconto TecMundo: