Talvez você não sabia, mas os satélites artificiais que estão orbitando a Terra neste momento possuem um sistema inteligente de transmissão de dados. Para evitar perdas nos pacotes, elas fazem o envio de informações para a Terra somente quando passam por estações pré-definidas que estão em solo. Ou melhor... Isso é o que acontecia até que as últimas atualizações acontecessem em uma das estações mais importantes do mundo.

Isso porque um satélite da Agência Espacial Europeia chamado Sentinel-1A já é capaz de enviar dados por laser para a Terra e isso ocorre praticamente em tempo real. O satélite funcionava exatamente como falamos anteriormente: os dados eram enviados para as estações quando o satélite sobrevoava as regiões definidas — sendo que isso acontecia em alturas próximas aos 700 quilômetros.

Agora, o Sentinel-1A tem um link que utiliza laser para o envio de informações e faz isso por meio de satélites geoestacionários que estão 35 mil quilômetros sobre a Terra e que estão sempre conectados ao solo terrestre. A velocidade com que isso acontece é impressionante, chegando aos 1,8 Gbps. No futuro, essas transmissões devem ser evoluídas e chegar às marcas de 7,2 Gbps.

Vale ressaltar que a transmissão por laser não ocorre diretamente entre o Sentinel 1-A e a Terra. O caminho das informações sai do Sentinel, passa pelos satélites geoestacionários e depois é encaminhado para as estações terrestres. A foto que você vê no topo desta notícia é a primeira capturada pelo Sentinel 1-A e enviado até a Terra pelo processo descrito acima. Isso promete grandes feitos, não é mesmo?

Cupons de desconto TecMundo: