Como se empresas privadas fazendo lançamentos e pousos de foguetes repetidamente e planejando a colonização de Marte não fosse algo impressionante o suficiente para que nos sintamos no meio de algum tipo de filme sci-fi, a história envolvendo a recente explosão do Falcon 9, da Space X, pode ganhar novos tons hollywoodianos. Ao que parece, a empresa de Elon Musk está incluindo em sua investigação a respeito do incidente ocorrido em 1º de setembro a possibilidade de a operação ter sido vítima de sabotagem.

Segundo uma matéria do Washington Post, a busca pelo que teria ocasionado a falha em um dos compartimentos de combustível do foguete – que levaria um satélite de cerca de US$ 95 milhões à órbita da Terra – começou, há apenas alguns dias, a apontar para um dos principais concorrentes da companhia espacial de Musk, a United Launch Alliance (ULA). De acordo com o portal de notícias, funcionários da Space X teriam pedido acesso ao terraço do prédio da sua competidora depois de identificar algumas pistas no vídeo que registra o episódio da explosão.

Fontes anônimas teriam dito ao jornal que, ao analisar continuamente o material, os responsáveis internos pela investigação perceberam dois elementos suspeitos no topo do edifício da ULA – que fica a pouco mais de 1,5 quilômetro da plataforma de lançamento da Space X em Cabo Canaveral. Que elementos? Uma sombra estranha no canto superior esquerdo da construção e um ponto branco e brilhante no mesmo local. A competidora, no entanto, negou o acesso aos investigadores.

Faz parte do trabalho do 'Accident Investigation Team' não desconsiderar nenhuma possibilidade na hora de detectar as causas da anomalia que resultou na explosão do foguete

Isso, na verdade, não quer dizer muito, já que oficiais da Força Aérea norte-americana foram autorizados a realizar buscas no local e relataram não ter encontrado nenhuma evidência que ligasse o lugar ao acidente do início do mês passado. Mesmo a empresa de Musk, em resposta ao site Gizmodo, minimizou o episódio, dizendo que faz parte do trabalho do “Accident Investigation Team” não desconsiderar nenhuma possibilidade na hora de detectar as causas da anomalia que resultou na explosão do foguete.

Teoria da conspiração? Check!

Mesmo com a vítima colocando panos quentes sobre o acontecido, essa pequena dose de dúvida a respeito de uma possível sabotagem já foi o suficiente para que os internautas especulassem sobre todo tipo de plano mirabolante – e maléfico – da ULA para cima da Space X. A mais recorrente diz que, como ambas as companhias competem diretamente por contratos com a NASA e querem deixar seu nome marcado na história da exploração espacial, o pessoal da ULA teria contado com um sniper para frustrar sua adversária.

Pode ser um sniper ou alguém tirando uma foto, com flash, em plena luz do dia

A ideia é que o pessoal de Musk estaria intrigado não só pelos elementos visuais conferidos no vídeo, mas também por um estampido seco ouvido poucos segundos antes da explosão – que, teoricamente, pode ser fruto do disparo de um rifle de alta precisão. Com base nisso, a teoria afirma que todas essas pistas apontariam para um atirador de elite posicionado no topo do prédio da agência concorrente, que teria mirado o tanque de hélio do Falcon 9 para causar um acidente quase sem suspeitas.

A Space X está buscando ativamente por vídeos de terceiros que joguem uma luz sobre o caso

Convenhamos que, em uma época em que todo mundo tem um celular à tiracolo e filmagens dos mais diversos ângulos de um acontecimento como esse são praticamente inevitáveis, utilizar armas de fogo para frustrar “inimigos” do seu ramo de negócios não é exatamente a estratégia mais inteligente a ser colocada em prática. Se a conspiração se provar real, no entanto, é bom que a ULA tenha ótimos advogados, já que a Space X está buscando ativamente por vídeos de terceiros que joguem uma luz sobre o caso.

E aí, você acredita que pode realmente se tratar de uma disputa agressiva pelo controle privado do espaço ou se trata apenas de um acidente não resolvido? Só podemos esperar que tudo isso esteja resolvido até que os primeiros humanos sejam enviados por Musk para Marte, já que um incidente parecido com esse em um foguete tripulado seria uma tragédia que, muito provavelmente, atrasaria as viagens pelo espaço por um bom tempo.

Cupons de desconto TecMundo: