Existem dois espetáculos celestes que acontecem todos os dias na Terra e que deslumbram aqueles que têm um tempinho para assisti-los: o nascer e o pôr-do-sol. Então, imagine viver em um mundo no qual poderíamos nos encantar com o triplo desses mesmos espetáculos! Pois um planeta assim acaba de ser descoberto e se encontra a cerca de 320 anos-luz de distância de nós, na constelação de Centauro.

Localização do sistema solar na constelação de Centauro

Entretanto, antes de você pensar em fazer as suas malas e partir para esse mundo distante e ensolarado, você vai ter que decidir se gosta mais de assistir ao nascer e ao pôr-do-sol ou de celebrar o seu aniversário — já que cada ano nesse planeta tem duração de mais de meio milênio aqui na Terra. Brincadeiras a parte, que tal conhecer um pouco mais a respeito desse curioso lugar?

Descoberta surpreendente

O planeta — batizado de momento de HD 131399Ab — foi descoberto através do Very Large Telescope localizado no Chile, e se encontra em um sistema solar triplo, o que significa que ele orbita ao redor de três estrelas. A identificação de mundos como esse, que fazem parte de sistemas compostos por múltiplas estrelas, é algo incrivelmente difícil, diga-se de passagem, pois o excesso de luminosidade dificulta a visualização dos planetas.

Os astrônomos responsáveis pela descoberta empregaram uma combinação de técnicas e conseguiram observar o planeta por meio da espectrometria de infravermelho próximo. Eles acreditam que se trata de um gigante gasoso com massa cerca de quatro vezes superior à de Júpiter — o maior planeta do nosso sistema solar. Além disso, os cientistas pensam que a atmosfera do HD 131399Ab contém água e metano.

A dança do quarteto

Esse curioso planeta orbita ao redor de uma das três estrelas do sistema, e se encontra a uma distância equivalente ao dobro da que Plutão se encontra do Sol — e é por isso que o HD 131399Ab demora 550 anos (terrestres) para completar uma órbita. Segundo os astrônomos, durante a maior parte do tempo, o mundo conta com uma rotina de dias e noites, com o trio de estrelas nascendo e se pondo praticamente juntas.

Contudo, conforme o planeta viaja ao longo de seu sistema solar, existe um período no qual ocorre uma sucessão de pôr e nascer dos sóis, fazendo com que o HD 131399Ab seja constantemente atingido pela luz solar. Os astrônomos estimaram que esse intervalo tem uma duração de 140 anos.

Gigante surpreendente

Mas as surpresas relacionadas com o HD 131399Ab não param por aí. Segundo os astrônomos, eles nunca pensaram que um planeta pudesse existir em uma órbita tão ampla em um sistema triplo, já que, nessas condições, o mundo provavelmente seria altamente instável, sem falar que a gravidade das estrelas interferiria em sua órbita, puxando e empurrando o planeta ao longo de sua trajetória — e talvez até ejetando-o completamente do sistema.

E falando nas estrelas, duas se encontram a uma distância de quase 1,5 bilhão de quilômetros uma da outra, enquanto que a terceira está mais distante, a quase 44 bilhões de quilômetros da dupla. Os astrônomos observaram que as três orbitam uma ao redor da outra em uma espécie de dança, e que o HD 131399Ab viaja em torno do sol que se encontra mais distante.

Planeta com o trio de estrelas

E quando o gigante gasoso se aproxima dos outros sóis do sistema, ainda assim o planeta fica a aproximadamente 30 bilhões de quilômetros de distância. Também durante as observações, os astrônomos determinaram que o HD 131399Ab tem 16 milhões de anos — ou seja, ele ainda é jovenzinho, considerando a idade do Universo, de 14 bilhões de anos. Os astrônomos também determinaram que o HD 131399Ab possui uma temperatura de 580 °C.

Segundo os cientistas, apesar de todas essas características interessantes, o que torna o planeta único é a sua órbita, já que os astrônomos ainda não conseguiram entender ainda como o HD 131399Ab foi parar onde ele está. Uma das possibilidades é que ele tenha se formado nesse mesmo sistema ou, ainda, que ele tenha se formado em outro local e migrado para se unir à dança do trio de sóis.

Contudo, é possível o planeta não fique dançando para sempre com as estrelas, já que, como ele se aproxima bastante a duas delas periodicamente, pode acontecer de que elas deem um chega pra lá nesse mundo e o mandem para outro canto do cosmos.

Via Mega Curioso.

Cupons de desconto TecMundo: