Quando uma das maiores divisões governamentais de espionagem é, ela própria, invadida por hackers, fica difícil acreditar em segurança digital para o cidadão comum, certo? No entanto, a história recente de vazamento de dados da NSA, ocorrida há pouco mais de um mês, pode não ter sido exatamente como todo mundo imaginava. Ao que parece, uma falha básica no gerenciamento do sistema da agência de segurança norte-americana pode ter sido a responsável por escancarar as portas da organização para visitantes indesejados.

Em uma reportagem publicada pela Reuters na última quinta-feira (22), diversas fontes ligadas diretamente à investigação do incidente afirmam que, muito provavelmente, as hipóteses levantadas até então a respeito da invasão seriam deixadas de lado. Isso significa que a teoria de que o vazamento de dados seria de autoria de Edward Snowden ou de que o governo russo teria forçado sua entrada na plataforma secreta para roubar informações devem ser descartadas e dar lugar a uma situação bem mais embaraçosa para a NSA.

Desta vez, a "culpa" pode não ter sido de Snowden

Tudo indica que a brecha de segurança se origina nas credenciais de um ex-funcionário que, mesmo após três anos de seu desligamento da agência governamental, continuaram ativas e logadas em um computador remoto, sem qualquer tipo de monitoramento e, o mais importante, sem levantar suspeitas dos administradores da organização. Claro que essas ferramentas de acesso não passaram despercebidas aos olhos de hackers, que entraram nos servidores da NSA sem dificuldade e copiaram documentos e arquivos diversos.

Ainda que a autoria da “invasão” recaia sobre o grupo Shadow Brokers, mesmo esse elemento está sendo questionado por especialistas. Isso porque, em primeiro lugar, não há qualquer prova de que esse pessoal esteja ligado diretamente ao comando russo – que é o que se acreditava até o momento. Além disso, a essa altura, o mais provável é que os hackers já tivessem entrado em contato com os EUA ou com países rivais deles para tentar lucrar com toda a situação, mas isso não aconteceu.

Teorias da conspiração?

Pessoas mais críticas da administração Obama falam de estratégia de manipulação política

Enquanto alguns acreditam em negligência da NSA, já que esse acesso remoto pode muito bem não ter sido um caso isolado de operações secretas feitas fora do país – e que acabaram deixando seus “rastros” por outras localidades pelo mundo –, pessoas mais críticas da administração Obama falam de estratégia de manipulação política. Para esse último segmento, uma série de vazamentos feitos nos últimos anos foram propositais e usados pelo governo dos EUA para espalhar informações falsas a fim de confundir russos e chineses.

Seja como for, a situação pode ser preocupante não só para as companhias e para os cidadãos norte-americanos – sempre sob o olhar fixo dos órgãos de segurança – como para o resto do mundo, já que a NSA parece espionar constantemente – e ostensivamente – tanto inimigos quanto aliados do país.

Cupons de desconto TecMundo: