Em tempos de preocupação com o meio ambiente, projetos sustentáveis são muito bem-vindos. Se pensarmos aonde vai a maior parte do uso de nossa energia, cada vez mais utilizada  para alimentar computadores e equipamentos elétricos. Pensando nisso, empresas começam a desenvolver sistemas e máquinas mais econômicos, que gastem menos eletricidade. Nosso planeta e nossos bolsos agradecem!

A MSI, empresa que fabrica computadores e peças eletrônicas, desenvolveu um protótipo de um cooler ecologicamente correto que não usa eletricidade para funcionar. Mas afinal  de contas, como ele funciona? Antes, vamos entender um pouco sobre os coolers.

O que, afinal, é um Cooler?

Um cooler é um sistema de resfriamento de partes do computador que aquecem bastante. Geralmente, ele é posicionado sobre o processador principal, mas, dependendo do computador, pode haver coolers em outras peças, como a placa de vídeo, por exemplo.

Você sabe o que é um cooler?Existem diferentes tipos de coolers. Os mais comuns são vendidos em praticamente todos os computadores pessoais, são os de ventoinha. Eles funcionam movendo o ar quente para longe da placa. Outro recurso muito comum é utilizar placas de cobre condutoras para ajudar no resfriamento. Elas absorvem parte do calor e ajudam a ventoinha a resfriar o processador.

Algumas pessoas ainda desenvolveram outros tipos de coolers, baseados em circulação de água ou em  um sistema parecido com aquele utilizado em geladeiras e refrigeradores. Outros ainda fazem uso  nitrogênio líquido para resfriar o computador. Mas o que todos eles têm em comum é a utilização de energia, seja para movimentar a ventoinha ou para bombear a água.

Um Cooler Ecologicamente Responsável

A ideia é justamente conseguir desenvolver um sistema de refrigeração que não utilize energia elétrica e ao mesmo tempo consiga resfriar o computador. Mas como? Energia é fundamental para isso. O bom é que não existe somente a eletricidade como forma de energia.

Todo computador funciona a base de eletricidade, mas também gera calor como resíduo dela. Esse calor também é uma forma de energia que até então não era utilizada. O cooler ecológico utiliza essa energia descartada pela máquina para se movimentar e resfriar o processador.

A ideia dá forma ao Cooler Air Power

Esse é o funcionamento básico do sistema usado no cooler ecológico.Existe um tipo de motor movido a calor desenvolvido no século XVII chamado de motor de Stirling. Ele é feito a partir de pistão que se movimenta com o aquecimento do ar e leva esse ar para outra câmara e nesse caminho o ar é resfriado, comprimindo novamente o pistão. Esse movimento contínuo faria movimentar a ventoinha para resfriar o processador, mantendo-o sempre a uma temperatura agradável.

Dessa forma, o cooler só começaria a funcionar quando o processador estivesse quente o suficiente para movimentar o pistão, mas isso ajudaria no resfriamento da máquina. Esse sistema, além de não utilizar eletricidade extra, não utiliza aditivos refrigerantes na água e promete utilizar com eficiência até 70% do calor liberado pelo processador.

Prós e contras desse sistema

A maior vantagem do Cooler Air Power é ele ser ecologicamente correto. Isso, além de ser uma vantagem para os ambientalistas, é ótimo para o seu bolso, pois ele utilizará menos energia para rodar. Como ele utiliza a energia desperdiçada pelo processador, não entra nenhuma outra fonte de energia no sistema. Porém, como ele ainda está em fase de testes e o cooler apresentado ainda é um protótipo, não se sabe qual será sua real eficiência e se realmente ele resfriará o sistema.

Esse seria o Cooler Air Power da MSI

Há de se pensar que como ele depende do calor para funcionar, caso ele resfrie demais  o processador, ele passe a funcionar menos, resfriando menos e aquecendo mais o processador. Chegaria um momento que o sistema atingiria um equilíbrio de temperatura, quente o suficiente para aquecer o processador e fazer funcionar a ventoinha, mas frio o suficiente para ainda manter o sistema em funcionamento e o processador trabalhando com eficiência.

Além disso, como ele é feito por partes mecânicas, ele ocupa mais espaço no gabinete do computador, precisando de gabinetes mais robustos. Esse sistema não estaria disponível para computadores compactos muito menos para laptops e netbooks.

Previsão de Mercado

Por mais caro que possa ser, esse novo cooler promete economizar na conta de luz.O modelo apresentado pela MSI ainda é um protótipo, ou seja, ele não foi feito em escala comercial, somente para testes. Ainda não existe previsão de quando esse tipo de cooler poderá sair no mercado. Mesmo assim, algo desse tipo pode ser amplamente aguardado.

Porém, devido às limitações físicas desse tipo de sistema de resfriamento, ele será vendido somente para placas e computadores maiores, talvez para servidores que utilizam bastante poder de refrigeração e não têm a preocupação de serem pequenos ou estéticos. E talvez, por exigir mais partes mecânicas e frágeis, seu preço de mercado seja mais alto também que os coolers tradicionais. Mas isso será facilmente compensado com a economia de energia que ele pode gerar.

Conclusão

Use um bom cooler para evitar que os eu processador entre em chamas.Enquanto um sistema desses não chega ao mercado, podemos nos virar com algumas alternativas para mantermos nossos computadores sempre refrigerados. O Baixaki tem vários tutoriais sobre o assunto. Confiram os artigos:

- Processador em Chamas

- Conheça tudo sobre coolers e fique frio!

- Manutenção de PCs: aprenda a aplicar pasta térmica no processador

- Mito ou verdade: manter o gabinete aberto é bom ou prejudica o PC?

E fiquem de olho! Com certeza um cooler desses irá deixar muita gente feliz, não só pelo seu potencial ecológico, mas principalmente pela economia de energia que ele pode gerar.

Você gostou da novidade? Você abrira mão de um gabinete pequeno para ter um cooler que consuma menos energia? Dê sua opinião e participe da discussão!