Em maio deste ano, a Google desbancou a Apple em um ranking que elencou as marcas mais valiosas do mundo – desenvolvido pela Millward Brown Optimor (grupo WPP), o estudo apontou que a Gigante das Buscas fechou o valor de sua marca em US$ 158,8 bilhões; a Apple, que ocupou o topo do pódio pelos últimos três anos, foi avaliada em US$ 147,8 bilhões.

Desta vez, um gráfico publicado pelo site Economist trouxe à tona as impressões de mais empresas de consultoria sobre algumas das companhias mais populares da atualidade: para duas delas, a Maçã ocupa a dianteira da estimativa que leva em conta as marcas mais valiosas do mundo.

“Marcas têm lógica e significados próprios. Mas o quanto elas valem? Três companhias que mensuram o valor das marcas apresentam discordâncias consideráveis. Há, porém, um consenso entre elas: Google, Apple e Microsoft fazem parte das 5 empresas mais valiosas”, pode-se ler junto à pesquisa veiculada no início deste mês pelo Economist.

Conforme exibido pelo ranking do gráfico “Valores de Marcas”, as instituições de consultoria Brand Finance e Interbrand afirmam que a Apple é a marca mais valiosa da atualidade (a companhia fundada por Steve Jobs ficaria entre os US$ 95 e US$ 105 bilhões). Também para ambas as empresas especializadas em mensurar o valor de marcas, a Google teria, hoje, o valor de sua marca cravado entre US$ 60 e US$ 95 bilhões – ficando, assim, logo atrás da Apple.

Metodologia

As estimativas feitas pelo Economist são de fato curiosas: há discrepâncias notáveis nas avaliações realizadas por parte das três empresas de consultoria – analise, por exemplo, a tendência da Millward Brown em supervalorizar a maioria das marcas face às outras duas companhias. Então o que pode justificar esses tão diferentes julgamentos?

Ainda conforme esclarecido pelo site responsável por publicar o estudo, cada uma das empresas utiliza um método de avaliação específico. A Millward Brown entrevista cerca de 2 milhões de consumidores e avalia a fidelidade deste público para com uma marca. A Interbrand considera fatores internos, tais como o nível de comprometimento de uma empresa com sua marca. A Brand Finance, por sua vez, leva em conta as taxas de royalty e valores de licenciamento das marcas face às suas concorrentes.

Importante mencionar que o ranking elencado pelo Economist é informal, uma vez que admitiu como critério um método não necessariamente preciso de análise de valorização de marcas. “A Millward Brown e a Interbrand acham que Coca-Cola e McDonald’s são marcas que estão dentre as dez mais valiosas; a Brand Finance pensa o contrário”, observa o estudo promovido pelo site.

Cupons de desconto TecMundo: