Você é daqueles que costumam usar emojis para conversar com outras pessoas com mais frequência do que usa palavras? Pois então saiba que sua mensagem pode estar se "perdendo" no meio do caminho.

De acordo com um novo estudo feito pela Universidade de Minnesota, a maneira como as pessoas interpretam emojis varia consideravelmente, gerando problemas na hora de entender o que você está dizendo ou sentindo. Para chegar a essa resposta, os pesquisadores criaram uma pesquisa online em que pessoas avaliavam diversos emojis em uma escala que ia de -5 (extremamente negativa) a +5 (extremamente positiva).

Diferente da situação ideal, em que as pessoas deveriam identificar com facilidade as expressões com um mínimo de variação nas respostas, os números mostraram uma grande diferença na interpretação; para piorar, a grande maioria costuma entender os emojis da maneira errada.

Vamos tomar como exemplo o emoji do “rosto com boca e olhos sorridentes” usado pela Apple, mostrado no gráfico abaixo. Na pesquisa, 70% dos candidatos o analisaram como sendo negativo, na faixa do -3, enquanto 27% o interpretaram como deveria ser, colocando-o na faixa positiva. Confira logo abaixo os números em mais detalhes:

Embora tenha alguns votos positivos, a grande maioria colocou o emoticon sorridente entre os mais negativos.

Resumindo: aquele sorriso animado que você mandou para a garota na qual estava interessado pode ter sido interpretado como uma cara irritada, por exemplo.

Um significado para cada plataforma

A situação se mostra ainda pior quando analisamos as diferenças entre os emojis usados por diferentes empresa, vale notar. Novamente, nosso pobre emoji sorridente serve bem de exemplo: enquanto a grande maioria das outras plataformas, como Google, Microsoft, Samsung e LG, deixa bem claro quanto à mensagem da figura, Apple, Twitter e Facebook trazem uma imagem mais ambígua.

Sim, todos esses são o mesmo emoticon, em teoria.

Acha que estamos exagerando? Então é só conferir o gráfico abaixo para ver como a diferença na interpretação do público muda drasticamente. Os emojis sorridentes usados pela Google e pela LG, por exemplo, ficaram bem perto do máximo positivo; já o da Apple beira o -1, com uma diferença de quase 4 pontos em comparação aos das outras empresas.

Provando que há uma grande diferença entre um sorriso que parece "forçado" e um que parece verdadeiro.

Obviamente, esse não é o único caso em que as diferenças entre as plataformas são grandes. Mesmo outro famoso emoji, o das “duas mãos erguidas”, tem interpretações drasticamente distintas de acordo com o sistema, sendo usado para representar expressões como “pare” ou “bater palmas” no software da Apple, mas significando “louvor” ou “mão” no sistema da Google.

Agora junte a tudo isso o fato de que, ao mandar um emoji para uma pessoa, ela não está recebendo exatamente a figura que você enviou, mas a versão de emoji usada na plataforma dela. Pois é, parece que a única solução para evitar mal-entendidos como esse é ter uma lista de todos os emojis de cada sistema e saber qual aparelho a outra pessoa está usando.

Isso não quer dizer, é claro, que usar emojis é uma péssima ideia. Muito pelo contrário: eles são uma maneira bastante interessante de adicionar sentimentos ao seu texto ou de simplificar toda uma mensagem, por exemplo. Mesmo assim, é bom lembrar que conversar apenas com eles pode não ser a melhor das ideias – ao menos enquanto não houver um padrão mais cuidadoso para eles em cada plataforma.

Com que frequência você costuma usar emojis em suas conversas? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: