Um detento de Wandsworth, no Reino Unido, escapou da cadeia com nada mais que um email. Neil Moore, de 28 anos, forjou sua fuga ao criar um domínio “muito semelhante” ao endereço eletrônico usado por oficiais do Serviço da Corte de Sua Majestade.

Ele então escreveu uma carta endereçada ao setor de custódias do centro de detenção que listava instruções para sua soltura; a fraude foi descoberta somente três dias depois, quando advogados visitaram a cela de Moore e não o encontraram lá.

Mas o falsário mostrou-se arrependido e, alegando “uma mudança de coração”, resolveu se entregar novamente aos cuidados carcerários. A fuga do homem tem sido descrita como “engenhosa” pelas autoridades locais, que o acusam de vários crimes que também envolvem procedimentos ardilosos.

Para se ter uma ideia do quão persuasivo o rapaz pode ser, vale citar uma das fraudes mais ousadas cometidas por Moore. Ao se dizer empregado dos bancos Barclays, Lloyds e Santander, o criminoso fez com que empresas como a Thomas Global Exchange transferissem quantidades monstruosas de dinheiro às suas contas – um total de cerca de US$ 3 milhões teria sido embolsada pelo jovem.

Moore se diz culpado por oito acusações de fraude e agora enfrenta outra, de fuga sob custódia. O detento burlou as autoridades inglesas em março deste ano e, agora, aguarda o resultado de seu julgamento, previsto para o próximo mês.

Cupons de desconto TecMundo: