Responsável pela produção de monitores de computador e aparelhos de TV das marcas AOC e Philips, a taiwanesa TPV Technology resolveu fechar sua fábrica na cidade de Jundiaí, no estado de São Paulo. Depois de constatar que suas instalações de produção em Manaus poderiam absorver toda a linha de equipamentos que era feita na região Sudeste, a empresa tomou a “decisão estratégica” de fazer a migração, que acontecerá entre os meses de abril e julho.

A fábrica que será desativada atualmente conta com um total de 530 funcionários. Com a medida, 320 deles serão demitidos e 120 vão passar para o centro de reparo e distribuição na mesma região em que estão agora. Os 90 restantes, no entanto, serão transferidos para o escritório administrativo da companhia, que fica na capital paulista. Em Manaus, a empresa hoje emprega 800 pessoas e espera contratar mais 250 para suportar a demanda extra.

“A TPV identificou e assegurou que a unidade de Manaus, de maior metragem, possui capacidade para absorver toda a linha de produção da empresa, centralizando os serviços em uma mesma planta, garantindo maior eficiência e sinergia e incrementando a competitividade”, disse a fabricante em um comunicado emitido à imprensa.

Previsão de tempestade

Além da crise que vem afetando o Brasil desde o começo do ano passado, a medida também pode estar sendo motivada pela redução na utilização de computadores desktop, que, por sua vez, é impulsionada pela crescente adoção de dispositivos móveis. Com o fim dos incentivos fiscais para smartphones, tablets e PCs, as vendas de eletrônicos devem cair ainda mais em 2016.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), essa tendência pode resultar em cerca de 4 mil demissões no setor. Conforme os dados da consultoria Euromonitor, os monitores também vão sofrer nos próximos cinco anos, com sua comercialização recuando 31,3% dos 21,2 milhões atuais no mundo e 24,1% do 1,8 milhão de hoje no Brasil.

A TPV não foi a única empresa a anunciar mudanças e demissões nos seus negócios no território tupiniquim. Recentemente, a Foxconn anunciou a demissão de 480 funcionários de sua fábrica na cidade de Indaiatuba, também em São Paulo, e disse que outros 200 têm seus empregos garantidos apenas até junho – clique aqui para saber mais sobre o caso.

Quais são as suas previsões para o mercado brasileiro em 2016? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: