O Ministério da Justiça do Reino Unido revelou que nove tentativas de utilização de drones para contrabandear itens diversos foram impedidas na Inglaterra e em Gales nos primeiros cinco meses deste ano. Segundo as autoridades britânicas, a ameaça ainda é pequena, mas deve crescer significativamente com a popularização e barateamento desse tipo de tecnologia.

Um dos drones estava sendo usado para levar celulares e drogas para dentro da prisão de Bedford em março, mas foi interceptado pelos guardas. Há receios de que esse tipo de equipamento possa eventualmente ser utilizado para transportar armas para os presidiários, o que levou a situação a ser classificada como uma “ameaça emergente” por instituições do país.

Segundo Eve Richard, do National Offender Management Service (NOMS), até mesmo as prisões de segurança máxima podem estar vulneráveis e, embora não existam evidências de que alguma das tentativas deu certo no Reino Unido, a possibilidade existe. “Isso ainda não é uma grande questão no momento, mas há potencial para que ela aumente e se torne um problema maior”, acrescenta.

No mundo todo

Os riscos causados pela popularização e facilitação do acesso da população em geral aos drones não é algo exclusivo do Reino Unido. Recentemente, falamos aqui no TecMundo (neste link) sobre tentativas de contrabando de drogas, celulares e tabaco para dentro de prisões nos Estados Unidos – em uma delas, no estado de Ohio, um aparelho conseguiu levar maconha e heroína até os prisioneiros.

E não é somente dentro das prisões que os drones estão sendo usados para fins nefastos. No Ceará, um grupo de assaltantes de banco vinha utilizando os aparelhos voadores para obter informações sob funcionários de agências bancárias e pressioná-los a colaborar com seus roubos. Saiba mais sobre o caso clicando aqui.

Como você acha que as autoridades devem lidar com a ameaça do uso de drones para fins criminosos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: