iPhone 13 fará chamadas mesmo sem sinal de celular, diz analista

1 min de leitura
Imagem de: iPhone 13 fará chamadas mesmo sem sinal de celular, diz analista
Imagem: 9TO5Mac
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

À medida que a ansiedade pelo lançamento da nova geração de iPhone parece estar chegando ao fim (será em setembro?), boatos e especulações circulam ao redor do mundo, buscando antever as novidades do novo dispositivo da Apple. Desta vez, a coisa foi mais que um boato, mas uma nota para o investidor: os novos aparelhos da suposta série iPhone 13 poderão fazer chamadas mesmo fora da cobertura 4G ou 5G.

Segundo a informação, redigida pelo respeitado analista Ming-Chi Kuo, especializado em tecnologia da Apple, os novos modelos de smartphone da empresa poderão chegar com a tecnologia LEO (low Earth orbit), ou seja, o modo de comunicação via satélite na órbita baixa da Terra. Talvez o exemplo mais conhecido de satélites LEO seja a constelação da Starlink, o serviço de internet de Elon Musk.

Kuo foi além: segundo ele, a comunicação via LEO equipará futuramente também o próximo headset Apple AR, o Apple Car e acessórios da Internet das Coisas com a marca da maçã. No caso do iPhone 13, o acesso ao satélite se dará através de uma versão customizada do chip de conexão Qualcomm X60.

Como a tecnologia LEO funcionará no iPhone 13?

Fonte: skowalewski/Pixabay/Reprodução(Fonte: skowalewski/Pixabay/Reprodução)Fonte:  skowalewski/Pixabay 

Kuo explicou que, para que a conectividade LEO chegue aos usuários de iPhone, as operadoras de rede terão que trabalhar em parceria com a Globalstar, uma empresa de comunicações via satélite de Luisiana, nos EUA. Isso significa que, para fornecer aos usuários essa capacidade de se conectar via satélite, basta que qualquer operadora de telecomunicações utilize o serviço da companhia.

Por enquanto, ainda não ficou claro se as comunicações via satélite ficariam restritas aos serviços da Apple, como o iMessage e o FaceTime, ou se a empresa poderia operar com um servidor proxy para fazer a intermediação do tráfego. Também não foi informada a questão das tarifas pela utilização dos recursos do satélite, como o GPS.

Fontes