Mercado de celulares prevê nova queda no 2º semestre de 2021

1 min de leitura
Imagem de: Mercado de celulares prevê nova queda no 2º semestre de 2021
Imagem: Pexels
Avatar do autor

O mercado global de smartphones deve sofrer uma queda brusca no segundo semestre de 2021. A informação é do instituto Digitimes Research, que identificou um padrão entre algumas das maiores fabricantes do mundo no setor.

O problema já é conhecido: a crise global que levou a uma escassez de chips e outros componentes essenciais para celulares e outros eletrônicos. Por causa disso, menos modelos serão fabricados e, por consequência, as vendas também sofrerão um baque não planejado. Já no mercado de PCs, também afetado pelo mesmo problema, as vendas cresceram.

De acordo com a Digitimes Research, Xiaomi e Oppo até mesmo já revisaram as suas metas para 2021, já acreditando que as vendas serão reduzidas por problemas com os componentes. O mesmo deve acontecer com outras gigantes, como Apple e Samsung — sem contar a Huawei, que tem perdido cada vez mais forças na divisão mobile com as sanções do governo norte-americano.

Interrompendo a boa fase

A indústria de celulares estavam em um ótimo momento no começo do ano, com um crescimento de 47% em relação ao mesmo período do ano anterior e expectativa anual de um aumento em 12%.

Regiões voltando à normalidade com o andamento da vacinação contra a covid-19 e uma lenta recuperação da economia são vistos como outros fatores — enquanto outros países seguem com a imunização ainda reduzida no trimestre, o que também prejudica os gastos.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Mercado de celulares prevê nova queda no 2º semestre de 2021