Huawei vende 7 milhões de Mate 30 apesar de 'boicote' dos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Huawei vende 7 milhões de Mate 30 apesar de 'boicote' dos EUA
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O Huawei Mate 30 e o Mate 30 Pro ganharam os holofotes por chegarem ao mercado com uma versão do Android sem serviços da Google, cortesia do banimento imposto pelos Estados Unidos. As polêmicas, contudo, não atrapalharam tanto as vendas do aparelho, que teve 7 milhões de unidades comercializadas em 60 dias, ajudando a fabricante a crescer no último trimestre.

Durante a conferência de lançamento do tablet MatePad Pro, a companhia revelou mais informações sobre o desempenho dos smartphones da marca no mercado. Segundo o comandante da divisão de consumo da Huawei, Richard Yu, a linha Mate 30 vendeu tão bem que a empresa registrou um aumento anual de 75% na entrega de produtos da série. Segundo dados da IDC, a firma também cresceu 28,2% no mercado mundial, garantindo a segunda posição no setor com um market-share de 14,6%.

(Fonte: CNET/Reprodução)

O principal motivo para o sucesso é o mercado chinês, que lida com censuras impostas pelo governo e possui acesso limitado aos serviços convencionais da Google, incluindo Play Store e apps como Gmail. Graças a isso, os smartphones com um conjunto de câmeras poderoso acabaram ganhando destaque na terra natal da Huawei. Agora, resta esperar os aparelhos chegarem a mais mercados para ver se a grande adesão continua internacionalmente.

Sucesso no mercado de vestíveis na China

Além de dar mais detalhes sobre o Mate 30, Richard Yu também revelou que a Huawei agora é a maior fabricante de vestíveis da China. O sucesso da companhia no setor de wearables está ligado ao lançamento do Huawei Watch GT2, que vendeu mais de um milhão de unidades em 45 dias. Em grau de comparação, o modelo anterior da linha demorou mais de três meses para alcançar a marca.

O sucesso na China acompanha uma crescente da empresa no mercado mundial de vestíveis. Desde o ano passado, a companhia teve aumento de quase 300% de participação no segmento. A Huawei ainda está atrás da Apple e da Xiaomi, mas suas pulseiras inteligentes mirando no custo-benefício fazem sucesso nos e-commerces chineses e estão auxiliando a fabricante ganhar espaço na área de wearables.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Huawei vende 7 milhões de Mate 30 apesar de 'boicote' dos EUA