Moto G5S Plus é o aparelho que a Motorola lançou para quebrar a tradição de só atualizar uma vez por ano a sua linha principal de smartphones intermediários. Ele chega repetindo algumas especificações do modelo anterior, mas traz como diferenças uma tela maior, mais memória RAM e, principalmente, um sistema de câmeras duplas que agrega alguns recursos novos à linha.

Mesmo assim, se você estava achando que isso faria as fotos do G5S Plus ficarem bem melhores do que as do modelo diretamente anterior, então é melhor ter calma – a história não é bem essa na realidade. Confira agora o nosso review completo para saber todos os detalhes sobre o aparelho e decidir se vale ou não investir na novidade.

Especificações Moto G5S Plus

Câmeras que poderiam melhorar

O Moto G5S Plus é o primeiro celular intermediário da Motorola que tem câmeras duplas na traseira. São dois sensores de 13 MP, um deles fazer capturas coloridas e o outro em preto e branco. Quando você bate uma foto, os sensores agem separadamente e combinam seus dados para melhorar o resultado final. Assim, as cenas ganham detalhes mais nítidos, contraste aprimorado e cores bem legais.

As câmeras são boas sob o sol e quebram um galho de noite, mas os cliques são lentos

Mas isso quer dizer que o G5S Plus consegue chegar ao mesmo nível dos top de linha no quesito câmera? Não. As fotos tiradas em lugares bem iluminados ficam realmente muito boas, especialmente se a luz for solar. Nesse caso, o foco e os cliques têm velocidades aceitáveis, e as imagens ficam cheias de detalhes, com cores ótimas e níveis de exposição bem equilibrados.

Quando a luz ambiente diminui, a velocidade da captura e do processamento também cai – o que acaba irritando um pouco se você não gostar do resultado inicial ou quiser tirar várias fotografias em sequência. E mesmo com isso, as imagens à meia-luz mostram alguns ruídos e perdem um pouco de detalhamento. As fotos noturnas ficam piores ainda, com ruídos bem visíveis quando tudo está no automático. É possível ativar uma função para fotos com pouca luz para ter resultados um pouco melhores, mas a diferença não é muito grande.

Falando rapidamente da câmera frontal, ela tem 8 MP e consegue fazer retratos de ótima qualidade em lugares bem iluminados. No entanto, é preciso tomar cuidado quando você estiver contra a luz, porque o efeito de lens flare pode ficar bem forte e acabar estragando as fotos. À noite, a selfies acabam saindo bem ruinzinhas. O flash duplo na frente ajuda a quebrar um galho, mas não faz milagre aqui.

Por fim, é bom mencionar que o G5S Plus consegue gravar em 4K sem esquentar, mas um sistema melhor de estabilização de imagens acaba fazendo falta para dar conta das eventuais tremidas durante a gravação.

Editor de fundos subaproveitado

Uma coisa legal dos sistemas de duas câmeras é você poder fazer aquele efeito de desfocar o fundo, mas no caso do G5S Plus essa função ainda tem muito o que melhorar. Às vezes, o desfoque sai muito exagerado; já em outras, mal dá para perceber, aí você acaba tendo que insistir até conseguir um resultado realmente bonito.

O modo de editor de fundo deixa você mudar a intensidade do desfoque depois que a fotografia já tiver sido tirada, mas isso também tem algumas limitações. O ambiente onde você capturar as fotos ainda afeta muito o efeito. Se o cenário tiver muitos objetos ou mais de uma camada de profundidade, as chances de o desfoque ficar legal diminuem – e isso também afeta outros efeitos legais do editor de profundidade.

O editor vem com recursos que deixam você fazer só parte da foto ficar em preto e branco ou então até permitem que você substitua totalmente o fundo de uma imagem. Mas por enquanto essas funções estão só em Beta e os resultados não são muito impressionantes na maior parte do tempo, a menos que você planeje bem onde vai tirar a foto original. Essas funções devem melhorar com algumas atualizações, mas no momento elas servem mais como curiosidade do que como um diferencial que realmente importa para o G5S Plus.

Tela com melhoria sutil

A tecnologia da tela do intermediário da Motorola, assim como a de seu antecessor, ainda é IPS LCD. A resolução também continua sendo Full HD, mas o tamanho do display aumentou de 5,2 para 5,5 polegadas. Isso fez a densidade de pixels diminuir um pouco, mas a diferença no nível de detalhes não chega a ser perceptível, então o aumento de tamanho acaba sendo bem-vindo, especialmente para quem for aproveitar a TV digital embutida.

Fora isso, o brilho da tela é bom o suficiente para você conseguir usar o aparelho mesmo sob o sol. Por mais que o painel IPS LCD não tenha cores tão destacadas e vivas quanto um AMOLED ou Super AMOLED, a Motorola fez um bom trabalho nas tonalidades, então a experiência não incomoda mesmo quem estiver acostumado com as tecnologias mais avançadas.

Smartphone Moto G5S Plus

Visual mais moderno

No design, o Moto G5S Plus se aproximou um pouco mais da linha Z da Motorola. Se o modelo anterior já passava uma sensação premium, o novo capricha um pouco mais nos pequenos detalhes. A frente é feita toda de vidro, e o corpo é em metal com bordas brilhantes.

Em geral, o celular é um pouco escorregadio, mas não é difícil de segurar e tem uma pegada confortável para quem não tem mãos muito pequenas. Além disso, ele é bem rígido e resistente. Depois de algum tempo, só foram percebidos riscos finos f nas partes brilhantes das bordas. Mesmo assim, é uma boa ideia garantir uma capinha e uma película para proteger contra quedas.

Smartphone Moto G5S Plus

Um ponto que me incomodou no design foi o calombo da câmera traseira – e normalmente eu não me importo muito com isso na maioria dos aparelhos. No entanto, no caso do G5S Plus, o volume da elevação realmente é grande demais, e nem ao menos tem a mesma função de servir de encaixe para Snaps, como é o caso aparelhos da linha Moto Z. Dessa forma, o jeito vai ser arranjar uma capinha que deixe a traseira mais nivelada.

O poder de fogo continua bom

O desempenho é uma parte em que o G5S Plus tem bem pouca diferença com relação do Moto G5 Plus original. O processador é o mesmo Snapdragon 625 do antecessor, e o armazenamento continua sendo de 32 GB. A única especificação interna que evoluiu aqui foi a memória RAM, que subiu de 2 GB para 3 GB.

Na prática, como o G5 Plus já é um ótimo smartphone, a diferença que a RAM extra faz na utilização não é fácil de perceber. Assim como o antecessor, o Moto G5S Plus é um celular competente, que consegue rodar muito bem tudo o que você quiser. Os aplicativos comuns não demoram para carregar e funcionam sem engasgos e travamentos, e os games também não sofrem nem um pouco, mesmo os que têm gráficos mais avançados.

Smartphone Moto G5S Plus

Teria sido legal se o armazenamento interno tivesse saltado para 64 GB, mas isso não chega a fazer falta com um cartão micro SD para guardar fotos, vídeos e músicas.

Benchmarks

Para ver como o Moto G5S Plus se sai em comparação com seus principais concorrentes, o aparelho foi submetido a três aplicativos de benchmark. Os testes utilizados foram o 3DMark (Ice Storm Unlimited), o AnTuTu Benchmark 6 e o Vellamo Mobile Benchmark (HTML5 e Metal).

Benchmark Moto G5S Plus

O 3D Mark oferece uma série de testes para benchmark de smartphones. Entre eles, o Ice Storm Unlimited permite comparar diretamente entre processadores e GPUs. A resolução do display é um fator que pode afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

Benchmark Moto G5S Plus

O app AnTuTu 6 permite testar interface, CPU, GPU e memória RAM dos dispositivos. Os resultados são fornecidos individualmente e somados para gerar uma pontuação total. E aqui também vale a máxima para os pontos: quanto mais, melhor.

Benchmark Moto G5S Plus

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes aos smartphones, avaliando o desempenho do celular durante o acesso de conteúdo na internet por meio de navegadores no primeiro e a performance do processador no segundo. Novamente, números maiores indicam resultados melhores.

Android na mesma boa forma

A interface é um ponto em que o dispositivo já não tem segredo algum. O Android vem na versão 7.1 Nougat, e a atualização para o Oreo está garantida pela Motorola. A interface é praticamente a mesma que a versão pura do sistema da Google, então você já sabe que o funcionamento é bem liso e ágil.

A diferença são as funções práticas que a Motorola coloca em quase todos seus aparelhos, como os recursos Moto Tela e Moto Ações. O G5S Plus vem com o leitor de digitais multifuncional que está incluso na maioria dos lançamentos da empresa em 2017, o que permite sumir com os botões de navegação da tela para ganhar mais espaço e controlar tudo por gestos se você quiser.

Smartphone Moto G5S Plus

Aqui, no entanto, vale ressaltar que você tem que fazer os gestos com movimentos claros, caso contrário vai acabar indo para a home quando na verdade a ideia era apenas abrir o gerenciador de apps ou voltar para a página anterior. Tomando esse cuidado, a função responde muito bem e, depois que você se acostuma, fica difícil querer voltar a usar os botões de navegação.

Energia na medida para um dia

No nosso teste de stress, com reprodução contínua de um vídeo no YouTube por 1 hora com o brilho da tela no máximo, o G5S Plus consumiu energia suficiente para aguentar um pouco mais de 9 horas fora da tomada. Essa duração não chega ao mesmo nível do Moto Z2 Play e de rivais como a linha Galaxy A de 2017 da Samsung, mas mesmo assim esse não é um resultado ruim.

Durante o uso mais comum, não é difícil conseguir fazer a bateria do G5S Plus durar o dia inteiro, desde que você não abuse muito de jogos online, streaming de vídeos ou do recurso de TV digital. Complicado mesmo é conseguir fazer o celular durar mais do que um dia. Ao menos o celular vem com o carregador rápido renovado da Motorola, que tem um formato melhor do que o Turbo Charger antigo e consegue fazer a bateria do G5S Plus ir de zero a 100% em mais ou menos 1 hora e 45 minutos.

Smartphone Moto G5S Plus

Extras

O áudio é um ponto em que o Moto G5S Plus acabou piorando por um lado e melhorando por outro. A saída de som agora não é mais frontal. O alto-falante foi movido para a parte de baixo do celular, tornando fácil cobrir a saída com a mão e abafar o som. Pelo menos, o volume é relativamente forte, e o áudio não fica muito distorcido.

Uma coisa que realmente melhorou foi o fone de ouvido que vem na caixa. Ele ainda é bem básico, mas ao menos agora o modelo é intra-auricular, que é mais confortável de usar do que o que vinha com o Moto G5 Plus. Outra coisa que vem na caixa é uma antena para TV digital, que deve ser encaixada entre o celular e o fone de ouvido para funcionar. É legal que o aparelho tenha esse recurso, mas ele possui alguns problemas.

Smartphone Moto G5S Plus

Além de não ser prático ficar andando com a antena por aí, é muito fácil a TV digital do G5S Plus perder o sinal dependendo de onde você estiver. Aqui na redação, o sinal é bom, mas é só eu pegar um ônibus ou tentar usar a TV digital parado na periferia metropolitana de São Paulo para acabar me irritando com o sinal fraco.

Pelo menos, você não precisa da antena para ouvir rádio no celular. Basta ligar seu fone de ouvido direto, e o smartphone vai conseguir sintonizar todas as estações da sua região sem problemas – e nesse caso o aparelho quase nunca perde o sinal. Para fechar, vale comentar também que, além da navegação por gestos, o sensor de digitais funciona muito bem na hora de desbloquear o smartphone. É só cadastrar bem os dedos que você usar mais, e o G5S Plus vai reconhecê-los sem problemas.

Vale a pena?

O Moto G5S Plus foi lançado por R$ 1.499 pela Motorola, sem considerar descontos e promoções. Por mais que não seja um valor absurdo para o pacote oferecido, ele cai em uma faixa complicada, especialmente agora que o Moto G5 Plus teve o preço oficial cortado para R$ 1.199. A câmera dupla do modelo mais novo poderia ser um diferencial, mas, enquanto o software dela não for melhorado, o resultado ainda não está fazendo o investimento extra valer a pena.

Além disso, agora a Motorola está vendendo o Moto Z Play original por R$ 1.650. Ou seja, pagando só R$ 150 a mais, você teria um aparelho com especificações bem parecidas, mas com tela Super AMOLED, compatibilidade com Moto Snaps e uma das melhores baterias em um smartphone nos últimos anos. Sem falar que, como o Z Play é do ano passado, dá para o encontrar com descontos maiores, o que pode deixá-lo mais barato que o Moto G5S Plus.

Selecione outro aparelho e compare
Versão do Sistema OperacionalAndroid 7.1 Nougat
Tipo de TelaIPS LCD com 16 milhões de cores
Tamanho de Tela5.5 polegadas
Resolução de Tela1920 x 1080 pixels
ChipsetQualcomm Snapdragon 625
Memória RAM4 GB de RAM
Armazenamento Interno32 / 64 GB
Cartão de MemóriamicroSD, expansível até 256 GB
Câmera TraseiraDual de 13 MP, abertura f/2.0, autofoco, com resolução máxima de 4208 x 3120 pixels
Capacidade de Bateria3000 mAh
comparar mais produtos →

-----

E aí, o que você achou do Moto G5S Plus? Mande sua opinião e qualquer dúvida que tiver sobrado nos comentários abaixo, que eu respondo assim que puder. Se você ficou interessado por algum dos celulares que eu citei aqui, confira a seguir os links com ofertas que separamos.

Opções de compra

Cupons de desconto TecMundo: