O programador Joshua Browder, de 19 anos, criou um sistema eficiente e inteligente capaz de substituir advogados de carne e osso. Não, ele não pode subir no tribunal e representar clientes, mas já teria economizado o equivalente a R$ 12 milhões no Reino Unido com honorários que seriam pagos a profissionais humanos.

A criação do jovem é um bot que faz apelações contra multas de estacionamento automaticamente. Dependendo do caso e do advogado, a ação poderia custar de R$ 1,6 mil a R$ 3,6 mil. Só que a tal apelação é bastante simples de ser feita por alguém com conhecimentos técnicos — e é aí que entra a inteligência da ideia.

O robô pode ser acessado em um site beta criado por Browder, o Do Not Pay. Ele faz ao "cliente" uma série de perguntas sobre o caso, como "Era você que estava no volante?" e "Estava difícil compreender os sinais de trânsito?". De acordo com as respostas, ele então produz uma carta de apelação que deve ser assinada e enviada à corte responsável pelo réu. Em dezembro de 2015, cerca de 86 mil pessoas já haviam utilizado o serviço.

A carta de apelação é produzida com base em suas respostas

Até agora, o robô também ganhou as funções de ajudar em apelações contra voos cancelados e seguro de proteção de pagamentos. Outras possibilidades podem ser acumuladas, mas a inteligência artificial possui limitações por lei: eticamente, ela não deve ser capaz de responder a perguntas subjetivas, pois isso já configuraria o exercício do Direito, algo que legalmente só pode ser feito por humanos.

O software não é único no mundo nem no Reino Unido, mas pode ser a salvação de muita gente. O próprio Brasil possui um sistema de criação de petição judicial "bem escrita" para varas cíveis em processos ainda em fase inicial.

Você acredita que robôs poderão substituir os humanos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: