Você já parou para pensar que existem muitos mistérios na indústria? Como é feita a Coca-Cola? E o “molho especial” do McDonalds? Tudo representa os famosos segredos industriais – ou, segundo a legislação brasileira, segredos comerciais. Eles fazem parte de políticas de proteção às marcas e patentes.

Segundo consta no projeto de lei nº 16 de 2007, “segredo comercial é todo processo, método, fórmula, dispositivo ou técnica que não seja de conhecimento público, possua valor econômico para o empregador, ainda que potencial. Ou seja, é tudo o que possa gerar vantagens comerciais para alguma empresa, desde que não seja algo público (em um exemplo bastante raso: uma empresa não pode exigir segredo para o chá de camomila).

Vamos agora conhecer os cinco maiores segredos industriais da atualidade. Será que o seu sanduíche favorito ou a sua marca de computadores de confiança faz parte da nossa lista?

Google: o algoritmo secreto

Você sabe por que os resultados de pesquisa do Google são tão rápidos? Nós também não. A verdade é que existe um algoritmo muito poderoso por trás das buscas no site, mas o código dele é um mistério para todos, pois ninguém na Google quer que o segredo vaze. As consequências poderiam ser ruins financeiramente. Atualmente, o buscador é o site mais acessado no mundo, o que eleva – e muito – o custo de anúncios em suas páginas.

Outros buscadores tentam aprimorar seus sistemas para que os resultados surjam tão rapidamente (e com tanta relevância) quanto acontece no Google Search. Ninguém conseguiu até agora, mas as empresas continuam procurando formas de fazer com que o buscador mais utilizado no mundo fique para trás.

Em suma, manter o algoritmo sob sigilo faz parte das maiores necessidades de sobrevivência da Google. Não seria exagero dizer que sem ele dificilmente a empresa teria chegado até onde chegou.

Apple: uma empresa que é um segredo

Você já reparou no enorme número de rumores que surgem acerca dos produtos da Apple? Isso acontece porque, teoricamente, ninguém tem acesso realmente às informações sobre os aparelhos que estão sendo produzidos. É claro que os funcionários precisam saber o que estão fabricando, mas quanto mais sigiloso o projeto, maiores as restrições de acesso.

Há relatos, inclusive, de empregados – aqueles que possuem maiores informações sobre os lançamentos do futuro – da Apple que são acompanhados de perto por seguranças da empresa. Isso seria o modo encontrado pela Maçã de fazer com que dados sigilosos não caíssem em mãos erradas (tanto da concorrência quanto da imprensa).

Um dos principais motivos para isso seria a mídia gratuita (rumores e especulações) que acontece antes dos grandes eventos de anúncios. Também serve para evitar que as vendas dos produtos que ainda estão no mercado diminuam. Por exemplo: ninguém compraria um iPhone 4 por um preço, sabendo que o iPhone 4S surgiria com processador dual-core e o mesmo valor.

Outro fator pode ser percebido nos testes de novos funcionários. Como mostrado no Business Insider, até que a empresa adquira confiança nos engenheiros de produto, eles ficam trabalhando em produtos falsos (que jamais serão lançados). Somente após provarem que não estão vazando informações eles são colocados em projetos reais.

Sem falar que as salas de armazenamento dos aparelhos têm fechaduras trocadas regularmente. Por essas razões, a Apple é considerada uma das empresas com mais segredos industriais. Deve-se dizer, na verdade, que a empresa em si é um grande segredo para o público. Afinal de contas, o que você sabe com certeza sobre os próximos lançamentos da marca?

Coca-Cola: do que é feito o refrigerante?

Você sabe como a Coca-Cola é produzida? Não adianta olhar no rótulo do refrigerante, pois apesar de ser possível saber quais são os ingredientes utilizados, ninguém sabe quais são as quantidades ou a ordem certa em que eles devem ser colocados na receita. Os segredos são guardados a sete chaves para evitar que a concorrência consiga imitar o sabor.

Não se sabe exatamente de quando é a fórmula utilizada atualmente pelas fábricas da Coca-Cola, pois se especula que muitas vezes ela tenha sido alterada para redução de custos e melhorias no sabor. Em rápidas buscas, descobrimos algumas receitas que supostamente teriam sido utilizadas na fórmula original do refrigerante, mas, como sempre, não há registros do modo de preparo.

A suposta receita original da Coca-Cola (Fonte da imagem: Reprodução/DHI)

E por mais que, algum dia, alguém consiga imitar o sabor do refrigerante, não será possível realizar as vendas da imitação. As leis de proteção às marcas e patentes estão do lado da The Coca-Cola Company, que possui o direito à exclusividade da fórmula utilizada na fabricação do refrigerante.

Outra bebida que possui uma “fórmula secreta” é o Guaraná Antarctica. A empresa responsável conta com um cargo especial chamado de “Guardião”, que é a pessoa responsável pela proteção da receita do Guaraná. Mesmo com a chegada da Ambev, não houve a distribuição da fórmula.

McDonalds: hambúrguer e molho especial

Você deve se lembrar do jingle que fez muito sucesso na década de 1990 e ressaltava os ingredientes utilizados no Big Mac. “Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial (...)”. Mas o que seria o “molho especial”? Ninguém sabe com certeza, porque esse é mais um segredo que está guardado em baús escondidos do McDonalds.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Assim como acontece com outras receitas, especula-se que a fórmula utilizada para a produção do molho especial da rede de sanduíches tenha sido modificada com o decorrer do tempo. Isso significa que, atualmente, o molho especial pode ser muito diferente do que as pessoas comiam cerca de 20 anos atrás.

Outro segredo relacionado ao McDonalds é a carne utilizada nos hambúrgueres (principalmente em relação aos temperos). Por muito tempo, houve boatos de que eles eram fabricados a partir de minhocas – mas isso foi desmentido, após a rede mostrar que isso seria muito mais caro do que utilizar carne bovina.

Antivírus em geral

Você utilizaria um antivírus que possui código-fonte dos principais recursos disponíveis em sites diversos? Antes de responder, lembre-se de que qualquer pessoa pode acessar as mesmas informações – incluindo crackers, que podem utilizar os dados para criar brechas na segurança de computadores que utilizam o software.

É por essa razão que a grande maioria dos antivírus tem os dados sigilosos mantidos sob sete chaves pelas desenvolvedoras. Kaspersky, Avast e Avira, por exemplo, não divulgam as linhas de código dos seus recursos. Dessa maneira, conseguem dificultar (não impossibilitar) a ação dos usuários maliciosos, que podem tentar roubar informações para acessar computadores alheios.

.....

Você já conhecia esses segredos industriais? Há muitas empresas que os utilizam para evitar que seus produtos sejam copiados. Afinal de contas, ninguém quer perder dinheiro para concorrentes que não criaram nada novo.

Cupons de desconto TecMundo: