Seven: veja o final alternativo que David Fincher propôs para o filme

2 min de leitura
Imagem de: Seven: veja o final alternativo que David Fincher propôs para o filme
Imagem: Warner
Avatar do autor

Além de ser considerado um dos filmes must watch de todos os tempos, Seven - Os Sete Crimes Capitais marcou a geração de 1990 por trazer um final inesquecível e chocante, estando na mente de muitos telespectadores até os dias de hoje e sendo uma referência no mundo do cinema. Porém, de acordo com uma visão do diretor David Fincher, o final do longa poderia ser relativamente diferente, contando com um ponto de vista que poderia (ou não) agradar ainda mais a quem desejava justiça.

Vale lembrar que, apesar de Seven ser um filme lançado originalmente em 1995 e já haver uma série de conteúdos sobre seu final na internet, muitos ainda não tiveram a oportunidade de assistir o longa. Caso você seja um desses, sugerimos não acompanhar os próximos parágrafos, pois eles vêm carregados de spoilers.

Seven - Os Sete Crimes Capitais acompanha o jovem detetive David Mills (Brad Pitt), que se muda para uma cidade suburbana para ajudar o investigador William Somerset (Morgan Freeman) a resolver seu último caso antes da aposentadoria. Em poucos dias, a dupla percebe que está perseguindo um assassino em série que mata vítimas segundo a ordem dos sete pecados capitais, e tudo indica que ele só vai parar quando completar seu plano.

O aclamado filme, indicado ao Oscar de Melhor Montagem e BAFTA de Melhor Roteiro Original, tornou-se referência em drama policial não somente pelas atuações brilhantes de Pitt e Freeman, mas também por trazer um dos assassinos mais icônicos do cinema: John Doe, vivido por Kevin Spacey. Inteligente, meticuloso e extremamente doentio, o serial killer testa constantemente os investigadores e é responsável por um dos gran finale mais dignos dos cinemas.

Final original vs. versão do diretor

No filme original, Doe atrai Somerset e Mills para um local desértico, onde exibe uma caixa com a cabeça da esposa do jovem policial (que também estava grávida) para perturbá-lo e concluir sua série de vítimas, com Mills representando o pecado da ira e ele sendo a inveja. Apavorado, o investigador atira várias vezes no criminoso e é levado em seguida em um camburão para que a justiça seja feita de acordo com medidas administrativas legais, dando uma ideia de que o mal vence.

(Fonte: Warner / Reprodução)(Fonte: Warner / Reprodução)Fonte:  Warner 

Segundo o Telegraph, esse foi o final mais aceito de quase uma dezena de ideias que Fincher teve, porém, quase foi descartado para um ainda mais impactante no qual, após Mills balear Doe, uma tela preta tomaria conta do filme, que seria seguida pelos créditos finais e daria um efeito ainda mais impactante ao espectador, que não teria tempo para digerir tudo que ocorreu.

O que você achou do final de Seven? Acredita que o efeito alívio tenha amenizado os eventos dramáticos? Deixe sua opinião nos comentários!