O Massacre da Serra Elétrica: conheça a história real que inspirou o filme

2 min de leitura
Imagem de: O Massacre da Serra Elétrica: conheça a história real que inspirou o filme
Imagem: Screen Rant
Avatar do autor

Criado originalmente em 1974 por Tobe Hooper, O Massacre da Serra Elétrica foi um verdadeiro fenômeno de bilheteria, arrecadando cerca de US$ 30 milhões (aproximadamente R$ 166 milhões, em conversão direta) contra um orçamento de US$ 300 mil. O longa, que chocou o planeta ao apresentar um vilão que logo se tornaria uma das maiores lendas do terror slasher, chamou a atenção por dosar violência extrema com uma trama coesa e dramática, afirmando ter inspirações em fatos reais.

Mas será que a história do massacre realmente existiu? Com o Halloween em voga, fomos atrás dessa história para você!

De acordo com o diretor Tobe Hooper, a ambientação de O Massacre da Serra Elétrica foi adaptada do tenso momento que vivia os Estados Unidos, mais especificamente em uma década conhecida por "Década do Serial Killer", na qual mais de 200 assassinos em série foram registrados no país entre os anos 1970 e 1980. E, apesar do roteiro não se inspirar diretamente em um evento único, mas, sim, em recortes de notícias e casos macabros, a trama soube se firmar ao resgatar o modus operandi de um antigo conhecido do FBI: Edward Theodore Gein.

Ed Gein: o colecionador de pedaços de pele

Nascido em 27 de agosto de 1906, em La Crosse, EUA, Ed Gein teve uma infância problemática e repleta de dramas familiares, assim como o assassino Leatherface. Com uma mãe extremamente católica e um pai ausente, Ed passou a conhecer o mundo a partir do olhar de sofrimento, e isso impactou diretamente em suas concepções e nos relacionamentos com outras pessoas. Foi então que, a partir de 1940, com a morte sequencial de seus pais e irmão, ele desenvolveu interesse pela morte e ocultismo, passando a tratar a vida como um playground de experimentos bizarros.

(Fonte: Getty Images / Reprodução)(Fonte: Getty Images / Reprodução)Fonte:  Getty Images 

Absolutamente sozinho nos Estados Unidos, Ed Gein passou a realizar crimes hediondos e foi classificado como um dos principais ladrões de túmulos na época, resgatando pedaços de corpos degradados para guardar como souvenir e realizando assassinatos em locais suspeitos, mesmo só tendo sido legalmente relacionado a duas mortes. Durante as investigações, o que mais chocou às autoridades foram as "lembranças" escondidas na casa do serial killer, que registraram centenas de ossos, crânios, máscaras de peles, narizes, corações e muito mais.

Após ser capturado e ser considerado mentalmente incapaz, Ed Gein foi levado para um hospital psiquiátrico, onde passou a vida internado. Em 26 de julho de 1984, ele morreu de uma parada cardíaca decorrente de um câncer.

O assassino em série e Leatherface

Leatherface, criação original para antagonizar a série de filmes O Massacre da Serra Elétrica, foi amplamente inspirado em Ed Gein e, assim como o serial killer, se vestia com roupas femininas para simular a presença da mãe, algo que também serviu como pano de fundo para Norman Bates, de Psicose.

Além disso, o vilão dos cinemas era obcecado por mutilar cadáveres — algo reforçado por sua profissão de açougueiro — e usar máscaras feitas da pele de vítimas, que tinham suas carcaças preservadas após serem estripadas.

(Fonte: Pinterest / Reprodução)(Fonte: Pinterest / Reprodução)Fonte:  Pinterest 

Em relação à mentalidade, Gein foi classificado como psicologicamente incapaz, enquanto Leatherface apresenta sérios quadros de distúrbios em todos os filmes que aparece, agindo de forma muito aquém de sua idade real, mostrando um comportamento com poucos sinais de maturidade e sequer sendo capaz de elaborar frases para falar.

Atualmente, O Massacre da Serra Elétrica encabeça as franquias de terror de maior sucesso nos cinemas e mostra o lado perverso de um dos maiores monstros já criados nas telonas, evidenciando a natureza cruel, covarde e desumana de uma época em que barbáries dominavam a América do Norte.