Você sabe como funciona um water cooler? Hoje em dia eles são bastante populares, principalmente os modelos “lacrados” (closed loop) comercializados por diversas empresas. Alguns dos modelos mais conhecidos são os sistemas da Corsair, que são bastante utilizados em nosso país.

Nós, inclusive, já mostramos como é feita a instalação de um desses dispositivos aqui no Tecmundo. Dessa vez, vamos fazer algo parecido: nós vamos mostrar como é feita a instalação de um water cooler desmontado, incluindo todas as peças necessárias e tudo o que é preciso para fazer esse sistema funcionar.

Antes de tudo, vamos ver quais são as peças que compõem um water cooler tradicional:

  • 8 Barb Fittings 3/8 X ½;
  • 8 anéis de vedação;
  • Mangueira;
  • Água destilada;
  • Bomba de água;
  • Reservatório de água;
  • Radiador e ventiladores;
  • Bloco para CPU;

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Algumas dessas peças podem ser diferentes em outras montagens. Um exemplo disso é a mangueira, que geralmente é substituída por tubulação específica dentro dos gabinetes. Isso, além de garantir um visual melhor, deixa o sistema ligeiramente mais eficiente, já que com tubos menores a água circula mais depressa pelo sistema.

Quais as vantagens de se ter um water cooler desses na minha máquina?

Quando você escolhe um water cooler lacrado para o seu computador, antes de tudo é preciso ver se o sistema pode ser instalado dentro do gabinete. Se a bomba de água fica acoplada ao processador, o case precisa ser grande o suficiente para acomodar o radiador, que geralmente varia de 160 a 280 mm de comprimento. Como esses modelos não podem ser desmontados, acaba ficando um pouco difícil lidar com a organização dos componentes.

No caso de um water cooler personalizado, é possível usar a criatividade para modificar o sistema como você quiser — não é à toa que muitos casemodders utilizam esse tipo de cooler devido à liberdade de personalização. Outra vantagem desses modelos é que é possível utilizar o mesmo sistema para refrigerar tanto a CPU quanto a placa de vídeo, ou até mesmo trabalhar com mais de um radiador dentro do PC para garantir o máximo de refrigeração possível.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Montagem

Vamos iniciar a montagem pelo bloco da CPU. É essa peça que vai remover o calor do processador, proporcionando um bom fluxo de água para garantir a temperatura do sistema. Geralmente, a maior parte dos blocos vendidos atualmente possui suporte para quase todos os tipos de processadores Intel e AMD. No nosso caso, utilizamos uma CPU soquete 2011. Para fixar o bloco, basta posicionar as hastes de sustentação, passar um pouco de pasta térmica na CPU e prender o bloco no lugar com as molas e os parafusos que o acompanham.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

É preciso fazer com que o bloco fique o mais firme possível sobre o processador. Isso vai garantir uma melhor transferência de calor.

Importante: em uma montagem normal, seria preciso fixar a bomba e o radiador no gabinete. Como estamos montando esse projeto em um case aberto apenas para ilustrar como tudo funciona, vamos pular esta etapa.

Depois de prender o bloco na CPU, vamos prender todos os oito fittings nos locais adequados: é neles que serão adaptadas as mangueiras. O primeiro par vai no bloco do processador; o segundo, no reservatório de água; o terceiro, na bomba; e o quarto e último par deve ser preso ao radiador.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Em seguida, devemos prender as mangueiras aos fittings, aproveitando os anéis de vedação para garantir que não exista a possibilidade de vazamentos. O ideal é que as mangueiras tenham o tamanho certo para conectar as peças com o menor comprimento possível, mas sempre garantindo que não existam dobras no meio do caminho, pois isso poderia impedir o fluxo da água e comprometer o funcionamento do sistema.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Todas as peças possuem uma entrada e uma saída de água, e todas elas são identificadas. É preciso respeitar essa ordem para garantir que não existam problemas. A ordem dos componentes no sistema de refrigeração também deve ser respeitada. Veja:

Bomba-d’água → CPU → Radiador → Reservatório → Bomba-d’água

Desse modo, o líquido de arrefecimento chega frio até o processador, removendo o calor. Em seguida, ele vai até o radiador, que será o responsável pela sua refrigeração. Para completar, o líquido retorna ao reservatório até que possa ser bombeado novamente e o ciclo reinicie.

Preenchendo com o líquido

Com o sistema já montado, é preciso conectar todos os coolers do radiador e a bomba na placa-mãe. Algumas bombas possuem dois cabos de energia: um para ser conectado diretamente na fonte de alimentação do PC e outro para ser preso à placa-mãe: esse cabo servirá para o monitoramento/controle do motor.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Encher o sistema com a água destilada é fácil: basta depositar o líquido no reservatório e esperar que a água preencha a tubulação. Você pode ver isso acontecendo ao reparar nas bolhas de ar subindo pelo reservatório. Caso a água não consiga descer completamente, basta inclinar a peça um pouco para o lado.

Quando toda a tubulação for preenchida com a água, será preciso ligar a bomba para que ela possa finalizar o trabalho e remover definitivamente todas as bolhas de ar do sistema.

Veja as bolhas de ar deixando o interior da tubulação. (Fonte da imagem: )

Nós também adicionamos um corante na água, para dar um aspecto mais legal ao sistema de refrigeração. Esse passo não é necessário, mas deixa tudo muito bonito.

Pronto! Agora você já sabe como funciona um water cooler e já pode, quem sabe, construir o seu próprio sistema de refrigeração personalizado que, além de eficiente, pode ser um diferencial muito legal para o seu computador.

Por que água destilada?

A água destilada é pura e livre de sais e minerais que podem ser corrosivos ao sistema de refrigeração. Além disso, um vazamento de água destilada dentro do computador pode não ser um problema, já que esse tipo de líquido possui pouca ou nenhuma capacidade de transmitir eletricidade, o que evita curtos-circuitos dentro do computador em caso de acidente.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Existem diversos tipos de fluidos especiais para water coolers disponíveis no mercado atualmente. Alguns possuem anticongelante na fórmula e outros tem a mesma composição química dos fluidos para radiadores de carros. A única recomendação é evitar utilizar água comum para garantir a durabilidade dos equipamentos.

Cupons de desconto TecMundo: