Quais são as diferenças entre internet dedicada e internet compartilhada?

3 min de leitura
Imagem de: Quais são as diferenças entre internet dedicada e internet compartilhada?
Avatar do autor

Empresas que não podem perder a conexão usam a internet dedicada. (Fonte da imagem: Reprodução/Synthorchestra)

Sim, nós já sabemos: para que o mundo virtual possa ser acessado, uma conexão com a internet precisa invariavelmente existir. E, diga-se de passagem: esse preceito é tão básico que até o mais avesso ao tecnicismo do mundo da tecnologia o conhece de antemão. Ainda assim, algumas dúvidas por vezes azucrinam a comunidade online, gerando confusões que podem, se não esclarecidas, criar problemas a pequeno e médio prazo...

Que tipo de conexão usar? Por que a internet fica marchando a passos lentos nos períodos em que a maioria das pessoas não trabalha? Para entender as respostas dessas questões, é preciso saber diferenciar, portanto, o que se concebe por internet dedicada e internet compartilhada. Acompanhe a seguir uma breve explicação que, apesar de bastante objetiva, traz as principais diferenças relacionadas ao tema aqui discutido.

“Compartilhai a rede online, ó internautas!”

Então você chega em casa e, depois de um tedioso e cansativo dia de trabalho, decide checar as suas redes sociais. Para acompanhar a navegação, nada melhor que acessar o YouTube e ativar uma lista de reprodução com as suas músicas favoritas. De repente, tudo trava. O Facebook não publica mais as suas atualizações e os vídeos, que outrora rodavam tranquilamente, estão mudos.

Não o culpe; o caminho até o provedor do sinal de internet é tortuoso... (Fonte da imagem: Divulgação/D-link)

Se isso acontece com você, certamente a sua conexão é compartilhada. Isso quer dizer, grosso modo, que o seu computador está conectado “indiretamente” a um provedor de internet por meio de uma “conexão comunitária” (disputada por inúmeros usuários). Têm-se, desta forma, dois “polos”: os residenciais e empresariais que fazem uso comum de uma mesma conexão, de um lado, e o provedor do sinal de internet, do outro.

Para entender melhor o funcionamento da internet compartilhada, voltemos à situação sugerida acima; mas pensemos, agora, no inverso. Quando você está fora de casa (em pleno horário comercial), o sinal da internet melhora – isso se deve à quantidade reduzida de usuários que “comungam” de uma mesma conexão. Podemos pensar também em um tipo de balanço entre as vantagens e desvantagens de se ter uma conexão compartilhada:

Vantagens:

  • Baixo custo; e
  • Rápida ativação (basta contratar o serviço que, logo, ele é instalado).

Desvantagens:

  • Sinais instáveis (oscilações de downloads e uploads);
  • Quanto mais usuários conectados, mais lenta vai ser a conexão; e
  • Velocidade integral contratada dificilmente disponível durante o uso do sinal e restrita, geralmente, a 10% do total inicialmente tratado.

Na compartilhada, diversos usuários usam um mesmo caminho até o provedor. (Fonte da imagem: Reprodução/4.bp)

A internet compartilhada é o tipo de conexão mais comum usado atualmente. Usuários comuns, que não trabalham o dia todo logados, ou até mesmo profissionais, que não dependem de uma estabilidade inquebrável de sinal para trabalhar, por exemplo, “disputam” dia a dia o sinal oscilante dos provedores de internet.

“Mas dedicai-a para uma ligação direta com o provedor...”

Neste tipo de conexão, uma “pista direta, sem desvios de percurso e sem obstáculo algum para atrasar o trânsito” é que liga o seu computador ao provedor. Isto é, em vez de dividir o sinal com uma grande quantidade de pessoas, você terá acesso direto aos serviços de distribuição de internet. O link dedicado, como se pode bem deduzir, é utilizado de forma capital por empresas que não podem, sob hipótese alguma, contar com instabilidades de sinal.

Nesta, o usuário fica conectado diretamente ao provedor. (Fonte da imagem: Reprodução/Mytrainee)

Para que o uso deste tipo de internet possa ser feito, é preciso contatar uma empresa especializada nesse tipo de serviço; uma equipe técnica vai estudar a viabilidade de instalação e determinar a configuração de banda mais adequada às necessidades do contratante. De acordo com pesquisa publicada pela IDC (International Data Corporation), por exemplo, 46% das companhias com mais de 250 funcionários têm planos para migrar o tráfego para outras tecnologias (como a internet dedicada) nos próximos dois anos.

Vantagens:

  • Estabilidade de sinal;
  • Garantia de velocidade contratada; e
  • Viabilização de serviços mais baratos de telefonia via VoIP.

Desvantagens:

  • Alto custo; e
  • Instalação e manutenção complexas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Twistedsifter)

Em ambos os casos (internet compartilhada e dedicada), o serviço é disponibilizado em bps (bits por segundo). Cabe, então, ao usuário do serviço definir qual plano se adéqua melhor às suas necessidades.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Quais são as diferenças entre internet dedicada e internet compartilhada?