A colonização do planeta Marte é um sonho antigo, mas diversos empecilhos estão no caminho da humanidade para que isso se torne realidade. Enquanto uma missão tripulada a Marte não deve acontecer antes de 2030, a NASA resolveu testar mais uma vez o isolamento de pessoas em uma redoma no Havaí.

Seis corajosos toparam o desafio e desde sexta-feira (28) estão confinados em uma cúpula de 11 metros de diâmetro e seis metros de altura. O espaço pode até parecer pequeno para tanta gente, mas faz parte dos testes da NASA trancar um número grande de pessoas para saber como elas se comportam durante o isolamento – elas vão ficar um ano nesse experimento.

Mas não é em qualquer lugar: a redoma está na base de um vulcão inativo no Havaí. Uma paisagem linda, mas que os aventureiros só poderão aproveitar de dentro da redoma ou com trajes especiais de caminhada em “solo marciano”. Os “tripulantes” dessa Missão Marte são Sophie Milam, Joceyln Dunn, Zak Wilson, Allen Mirkadyrov, Martha Lenio e Neil Scheibelhut.

Brian Shiro (esq.) dá suporte aos aventureiros Sophie Milam, Joceyln Dunn, Zak Wilson, Allen Mirkadyrov, Martha Lenio e Neil Scheibelhut que ficarão um ano confinados em redoma instalada na base de um vulcão inativo no Havaí

Suas profissões são as mais variadas: astrobiologista, físico, piloto, arquiteto, jornalista e cientista de solos. Eles serão monitorados e terão que conviver à base de rações, pó de queijo, atum em conserva e comidas em conserva. Cada um terá sua própria cama e escrivaninha, mas a intimidade será praticamente toda compartilhada.

Essa é a terceira experiência da NASA que envolve confinamento. As anteriores, porém, foram mais curtas, com duração de quatro e de oito meses. Outra proposta mais ousada, a Mars 500, foi conduzida pela Rússia, pela China e pela agência espacial europeia, confinando seis pessoas durante 18 meses.

Você toparia ficar um ano isolado para pesquisas sobre a colonização de Marte? Comente no Fórum do Mega Curioso

Via Mega Curioso.

Cupons de desconto TecMundo: