O desafio do balde de gelo, que mobilizou milhões de pessoas ao redor do mundo ao longo do mês de julho, conseguiu arrecadar mais de US$ 94 milhões para a ALS Association (ONG norte-americana dedicada a realizar pesquisas sobre a esclerose lateral amiotrófica, doença degenerativa que afeta o sistema nervoso da vítima).

Cercada de críticos e defensores, a campanha continua fazendo sucesso na internet e criando situações hilárias que são compartilhadas através do YouTube. Desta vez, o prêmio de vídeo mais insano da semana vai para o estudante Moe Qureshi, da Universidade de Toronto (Canadá).

Em parceria com o canal NurdRage, o jovem decidiu que água gelada não seria o suficiente para mostrar seu apoio à ALS Association, decidindo substitui-la por nitrogênio líquido. Pois é. Qureshi derramou uma quantidade razoável de uma substância química refrigerada a -196 °C em seu próprio corpo, uma atitude nada saudável e um tanto perigosa.

O estudante só não sofreu graves consequências pelo seu ato por conta de um fenômeno natural conhecido como Efeito de Leidenfrost: quando duas temperaturas muito diferentes entram em contato, uma “camada de isolamento” é gerada pelo corpo de maior temperatura e impede que os dois materiais interajam diretamente (já comentamos sobre esse mesmo efeito em outra ocasião).

Ainda assim, fica o aviso: brincar com nitrogênio líquido é um tanto perigoso, logo, não tente imitar o universitário sem ter a absoluta certeza do que você está fazendo.

Cupons de desconto TecMundo: