Imagem de: “Zonas mortas” da rede WiFi são calculadas utilizando fórmula matemática
Fonte: JasmCole

“Zonas mortas” da rede WiFi são calculadas utilizando fórmula matemática

1 min de leitura
Avatar do autor

Quem utiliza a rede WiFi sabe que há certos lugares que o sinal pega melhor do que outros. Há, no entanto, fatos simplesmente inexplicáveis sobre o assunto, como um lado da cama ter a capacidade de usufruir de uma conexão melhor que o outro lado. Essas “zonas mortas” da rede sem fio podem ser explicadas resolvendo um conceito matemático bem complexo: a equação de Helmholtz.

O calculo utilizando essa fórmula permite modelar a propagação das ondas eletromagnéticas. A partir disso, é possível melhorar como o sinal se distribui em determinado ambiente. Nos testes conduzidos por Jason Cole, um curioso expert em matemática que queria melhorar o alcance da rede WiFi em seu flat, ele acabou descobrindo o óbvio: um roteador sem fio posicionado em uma ponta da casa consegue distribuir as ondas para os outros cantos.

Porém, se você o colocar em um cômodo central o sinal chega com mais força em todos os outros ambientes. É lógico que essa não foi a única conclusão de Cole, que também fez diversos testes para descobrir como a rede WiFi se comporta durante a sua propagação em movimento e ver como os diferentes obstáculos interferem na disseminação das ondas. O estudo completo, juntamente com todas as fórmulas matemáticas envolvidas, você pode conferir neste link.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
“Zonas mortas” da rede WiFi são calculadas utilizando fórmula matemática