O cânhamo é a planta que resulta em diversos tipos de drogas psicoativas, como a maconha. Além disso, é uma das opções mais viáveis até o momento para a criação de baterias de recarga rápida, podendo ser considerado um excelente substituto do grafeno, que por sua vez possui um alto custo de produção.

Não é nenhuma novidade que o cânhamo possui diversas possibilidades de utilização. Atualmente, este material é usado na confecção de tecido, papel, corda, alimentos, óculos e até na fabricação de carros.

Esta possibilidade foi estudada e testada por cientistas canadenses e foi apresentada na reunião da Sociedade Americana de Química, que ocorreu entre os dias 10 e 14 de agosto em São Francisco, Califórnia.

Aprimorando supercapacitores

Um dos principais responsáveis por este experimento, David Mitlin, explica que os supercapacitores são dispositivos de armazenamento de energia que possuem grande potencial para mudar a forma como os aparelhos eletrônicos do futuro serão alimentados.

O principal problema é que os supercapacitores não conseguem reter energia, podendo ser carregados e descarregados em questão de segundos. A solução mais prática para compensar esta característica é utilizando eletrodos com propriedades específicas, como a do material obtido através das fibras de cânhamo, explica Mitlin.

Processo de fabricação

Para chegar ao resultado final do eletrodo, o processo de produção acontece em duas etapas principais. Primeiramente, as fibras são aquecidas por 24 horas a uma temperatura de aproximadamente 350 ºF (equivalente a 176 graus Celsius). Depois, todo o material resultante é novamente submetido a uma fonte de calor ainda mais intensa, causando pequenas esfoliações que resultam em nanofolhas de carbono.

O resultado da experiência foi muito satisfatório. O supercapacitor conseguiu superar facilmente todos os modelos comerciais, além de continuar em funcionamento em baixíssimas temperaturas.

Possíveis aplicações

O protótipo está sendo estudado por uma pequena empresa canadense para que ele comece a ser fabricado em pequenas quantidades. Considerando que o grafeno é um material muito versátil e já é utilizado em carros, painéis solares e telas touchscreen, podemos esperar que estes mesmos produtos possam ser produzidos com a utilização da fibra de cânhamo em pouco tempo.

Se tudo correr conforme o esperado, não vai demorar muito para que os nossos smartphones também sejam turbinados com essa nova tecnologia, permitindo que você carregue o seu aparelho rapidamente e fique sem ver o carregador por dias. Agora é só torcer e esperar!

Cupons de desconto TecMundo: